sábado, 30 de outubro de 2010

Cnossos,a Cidade Labirinto

A primeira civilização egeia de grande importância floresceu na ilha de Creta,no Mediterrâneo.Seria Cnossos a Capital deste Império Minóico?O que significaria o touro?Porque razão e quando é que Cnossos chegou ao fim?

Num simples vaso de louça no Museu Arqueológico de Heracleion,em Creta,o herói grego Teseu olha fixamente a bela Ariadne.Num outro vaso do Museu do Vaticano ele pega o Minotauro pelos cornos e enterra-lhe a espada no coração.Trata-se de um mito ou a história de Teseu terá realmente acontecido?Este é um dos inúmeros mistérios em parte desvendados pelas ruínas do Palácio de Minos em Creta.
O visitante que,vindo do mar,se vá aproximando e chegue a uns 4 km de distância terá certamente a mesma visão do palácio que Teseu experimentou quando seguia pela estrada murada em direcção á entrada Norte.
Para uma nação de marinheiros e de comerciantes como a dos Minóicos em 20000 anos a.C,esta entrada flanqueada pelos seus pátios,devia ser segramente a mais importante do palácio.O nosso olhar é atraído peo enorme fresco que representa um poderoso touro debatendo-se contra os seus captores no meio de um olival.Por detrás do touro estende-se um verdadeiro labirinto com 1500 divisões num intrincado padrão de corredores estreitos que teriam confundido qualquer mortal,salvo os moradores do palácio já familiarizados com ele.
A partir do quinto ou sexto milénio antes de Cristo deve ter existido em Cnossos uma colónia.Uma série de palácios magnifícos foi construída por volta dos finais do terceiro ou princípios do segundo milénio antes de Cristo.Todos eles forma destruídos por terramotos e todos voltaram a ser reconstruídos nas ruínas anteriores.Mas entre 1400 a 1250 a.C.uma desvastadora erupção vulcânica na ilha de Santorini arrasou completamente a cidade e o palácio e dizimou a totalidade dos seus habitantes.
Só em 1878 os trabalhos do arqueólogo grego Minos Kalokairinos e as subsequentes do inglês Sir Arthur Evans revelaram uma vez mais a grandiosidade do Palácio de Minos.O Cnossos que eles descobriram evoca uma invejável forma de vida,na qual trabalho e belea atingiram uma harmonia notável.

Das Canaliações do Palácio à Via Processional

O nível de uma civilização pode, talvez,medir-se pelas canaliações das suas cidades.As dos Minóicos,especialmete entre o ano de 1700 e a catástrofe final,superaram todas as expectativas.Poucas das inúmeras maravilhas de Cnossos serão capazes de provocar tanto impacto como as 3 canalizações de barro tão bem colocadas hoje nas suas caixas de visita,como o estavam há 4000 anos atrás.Os canos foram cuidadosamente apertados de modo a diminuir o fluxo da água e,tal como as valetas e as sargetas para depósitos dos sedimentos á beira dos caminhos empedrados,constituem um dos muitos exemplos da perícia dos Minóicos no âmbito da hidrodinâmica.
O acesso ao Palácio de Cnossos pela entrada”comercial” de Oeste conduz a 3 cavidades muradas.Era aqui,que depois das cerimônias religiosas,se devolviam á terra de onde tinham brotado o sangue dos animais sacrificados e o mel,vinho,azeite e leite das libações.
Pouco de conhece dos aposentos da guarda militar,ali próximo,cujas funções devem ter sido mais administrativas do que militares.Na verdade e um dado comum a todos os palácios Minóicos,existirem poucas armas entre os inúmeros artefactos encontrados,e mesmo essas possuírem uma função principalmente cerimonial.Os próprios Palácios não são fortificados,podendo-se concluir que os Minóicos viviam em paz com os vizinhos.
Os aposentos da guarda marcam a entrada da Via Processional que termina num amplo lanço de escadas que conduzem ao andar onde se situa o pátio.Um dos espantosos frescos em tamanho natural que nos mostram tanto do passado dos Minóicos chama sobre si toda a atenção.Um cortejo de Sacerdotes e Sacerdotizas,segurando uns frascos e vertendo líquidos de oferendas ás suas Divindades,caminham com natural dignidade.

Os Acrobatas Saltadores de Touros

Passados os celeiros de pedra,encontra-se uma sala onde foram encontrados vivos e dramáticos frescos Minóicos.O mais famoso e pungente mostra como que numa reconstrução fotográfica,a graça e a audácia dos acroatas saltadores de touros,numa espécie de festejo que é simultaneamente desportivo e ritual.Logo que o touro avança cada um dos acrobatas-são de ambos os sexos-“pega-o” pelos cornos,salta para o dorso do animal,dá seguidamente uma cambalhota e volta a saltar agilmente para chão.Uma simples escorregadela…e era a morte do artista.
Á medida que os acrobatas”pegavam” o touro um imediatamente após o outro numa rapidissíma sucessão provocavam,nos espectadores,uma certa dificuldade de distinguirem,a certa altura,onde terminava o animal e começava o homem e vice-versa.O resultado desta indefinição é fácil de comprovar pela imagem do Minotauro,meio touro meio homem.Não se sabe se estes espectáculos tauromáticos eram realmente no grande pátio,mas o certo é que ele era realmente o ponto central da vida do palácio.O rígido simbolismo das casas de consagração,que dominavam o pátio com toda a simplicidade de uma escultura moderna,leva-nos a pensar que ele era mais do que um mero ponto de encontro da vida do Palácio.

O Pátio da Rainha

Tal como Arthur Evans o concebeu,devia realmente conter em si todas as formas de conforto conhecidas dos Minóicos;águas correntes,sistemas de esgotos sofisticados,”sanitas”de madeira.Frescos alegres e coloridos ornamentam as paredes em espirais simbólicas e simpáticos golfinhos-o golfinho era o emblema Minóico que simbolizava a Alegria de Viver.A Ala da Rainha é ainda mais labiríntica do que o resto do Palácio;só para entrar e sair da casa de banho existem 5 caminhos!!!

O Coração do Palácio

Acima do piso do pátio a Ala Leste do Palácio era talhada nas montanhas.Numa extremidade ficavam os aposentos reais,enquanto que na outra se situavam as oficinas dos carpinteiros,oleiros,pedreiros e joalheiros responsáveis pelos luxos e conforto evidentes nos próprios aposentos.
O acesso aos apartamentos reais fazia-se pela chamada Grande Escadaria,não tendo grandeza nem dimensão em si,possuía inegável grandiosidade quanto á sofisticação e arte.Os pilares pretos e vermelhos,mais estreitos próximo da base,rodeavam uma clarabóia que não se iluminava os aposentos inferiores como constituía uma espécie de sistema de”ar condicionado”natural para todo o palácio.As portas do Pátio do Rei abriam-se e fechavam-se de modo a regular a”entrada”de ar fresco e aromatizado com tomilho selvagem e lmão,provindo de uma colunata exterior;o ar quente subia pela escada.No Inverno as portas podiam fechar-se,ao mesmo tempo que eram instaladas lareiras portáteis para aquecer o ambiente.
O centro do poder era a Sala do Trono,onde o rei Minos reunia a corte.À entrada desta sala existe uma bacia de pórfiro ali colocada por Arthur Evans,que achava que ela seria utilizada em rituais de purificação,antes de se entrar na sala mais anterior do Palácio.Tais preocupações resumem o Palácio de Cnossos que podemos ver hoje;uma extraordinária reconstrução do Palácio do Rei de Minos exactamente como era em 1600 a.C,e tal como foi vizualizada por um arqueólogo inglês cuja única intenção foi a de captar no tempo a Idade de Ouro do Império Minóico.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

A Ilha da Páscoa

Image and video hosting by TinyPic

A Ilha foi descoberta pelo holandês Jacob Roggeveen,em 5 de Abril,Domingo de Páscoa,em 1772,daí o seu nome de baptismo,que permanece até hoje.Ele encontrou uma população enfraquecida,devido ás sucessivas guerras, entre clãs,pelo poder e pelos parcos recursos naturais da ilha.Praticamente nenhum animal além de ratos habitava a ilha, e os nativos não tinham acesso a embarcações desenvolvidas para navegar em alto mar.Apesar de serem parentes,os vencidos,não eram poupados e alguns sofreram actos de canibalismo.A varíola surgiu com os primeiros contactos dos europeus,na primeira metade do século dezanove,deixando vivos apenas 111 nativos.
A origem dos primeiros habitantes é incerta,alguns investigadores afirmam que navegadores taitianos aportaram aqui,depois de vários meses perdidos no mar.Mas outros afirmam que poderiam ser americanos da cultura pré-incaica.Contudo descobertas de anzóis,arpões(e outros utensílios),a lingua indígena,os Moais e o DNA analisado,tirado de doze esqueletos enterrados,leva a concluir que,de facto,a sua origem possa ser da Polinésia.Registra-se a possível ocupação da ilha por volta de 300-400 d.C.

Image and video hosting by TinyPic

O rongorongo era o seu sistema de escrita,que ainda não foi decifrado.Os Moais,suas estátuas gigantestas,fixam a costa como sentinelas eternos.Esta estátuas têm de 5 a 21 metros de altura,personificam os chefes fundadores das dez tribos da ilha,muitas tiveram que ser transportadas de grandes distâncias,para junto do mar.Perto do vulcão Raraku,várias delas estão espalhadas pelo chão,indicando que deixaram de ser produzidas de repente...É muito comum os ilhéus chamarem a ilha,seu povo e a sua cultura de Rapanui,contudo esse termo só foi introduzido na ilha no século dezanove,por navegadores taitianos,que acharam a ilha parecida na forma e dimensão,com a ilha de Rapa na Polinésia.

Um Fatal Destino;

Esta ilha é de origem vulcânica e tem a forma triangular,localiza-se a sul do oceano Pacífico,nos limites da Polinésia Oriental.A sua geografia sempre representou grandes desafios para os seus colonizadores(como ainda é hoje).O seu clima é demasiado quente para os europeus e demasiado frio para os polinésios.É bastante ventoso e o mar demasiado frio para a formação de corais,devido a isso não há muitas espécies de peixe,apenas 127.A chuva apesar de abundante infiltra-se rapidamente no solo poroso vulcânico.havendo,portanto,limitação de água potável.Somente com muito esforço os insulares conseguem água suficiente,para beber,cozinhar e cultivar.
A ilha pertence,hoje,ao Chile desde 1888,a sua população é de pascoanos legítimos e chilenos do Continente.

Image and video hosting by TinyPic

A Ilha de Páscoa dos tempos antigos era formada por uma floresta subtropical, com árvores de grande porte como a Paschalococos,também conhecida como Palmeira da Ilha de Páscoa, uma árvore adequada para a construção de casas e canoas. Com a vegetação natural da ilha,os nativos tinham lenha e recursos para fazer cordas.Em função das suas embarcações resistentes, eles viviam com uma dieta à base de peixes.Havia uma complexa estrutura social,com um governo centralizado e sacerdotes religiosos,que mantinha a ordem da sociedade.
Foi essa sociedade da Ilha de Páscoa que construiu as famosas estátuas e transportou-as ao redor da ilha usando plataformas de madeira e cordas construídas com materiais extraídos das grandes palmeiras.A construção dessas estátuas aconteceu durante o apogeu da civilização nativa,entre os anos 1200 e 1500. Entretanto,as recentes análises do pólen indicam que foi neste exato momento que a população de árvores da ilha sofreu um rápido declínio.
Por volta do ano 1400, a Palmeira da Ilha de Páscoa se tornou extinta devido ao desmatamento excessivo.Sua capacidade de se reproduzir tornou-se severamente limitada pela proliferação de ratos,que comiam as suas sementes.Nos primeiros anos após o desaparecimento da palmeira,antigas pilhas de lixo revelam que os ossos de peixes também sofreram um declínio acentuado.Isso é explicado pelos nativos não terem mais acesso às grandes palmeiras para construir suas embarcações e,portanto, não podiam mais fazer viagens para o mar.Consequentemente,o consumo de aves terrestres,aves migratórias e moluscos aumentou nesse período.Logo,as aves terrestres também foram extintas e os números de aves migratórias foi severamente reduzido– a receita ideal para o fim das florestas da Ilha de Páscoa.Sob intensa pressão por parte da população humana,em busca de lenha e materiais de construção, as florestas perderam seus animais polinizadores e dispersores de sementes com o desaparecimento das aves.Hoje, apenas uma das 22 espécies de aves nativas da ilha pode ser encontrada.
Com a perda das suas florestas, a qualidade de vida dos nativos despencou.Córregos e água potável desapareceram rapidamente.As colheitas diminuíram em função da erosão provocada pelo aumento na intensidade dos ventos,chuvas e sol.Fogueiras tornaram-se um luxo,uma vez que não havia mais madeira na ilha.Enquanto puderam,os nativos acendiam fogueiras com grama seca.Os habitantes da ilha começaram a morrer de fome, sem animais ou plantas para alimentação.A sociedade organizada desapareceu e o caos e desordem tomou conta.Sobreviventes formaram pequenos grupos e confrontos eclodiram.Quando os europeus chegaram em 1722, não havia quase nenhum sinal de que, um dia,uma grande civilização havia governado a ilha.
A Ilha de Páscoa é um exemplo perfeito do que o desmatamento generalizado pode fazer para uma sociedade. Como as florestas se tornam esgotadas, a qualidade de vida cai e,por consequência,a ordem é perdida.O exemplo da Ilha de Páscoa deve ser suficiente para repensarmos as nossas práticas actuais e tomarmos medidas para que não volte a acontecer,mas em escala global...!!!!

Foi Napoleão Assassinado...Ou Não???

Image and video hosting by TinyPic

Dallas- 16 de Janeiro de 2007 -Um novo inquérito da "UT Southwestern Medical Center Scientist" revelou a verdadeira causa da morte de Napoleão Bonaparte,depois de quase 200 anos de mistério...Se teria sido assassinado pelos ingleses ou teria morrido de causas naturais,durante o seu exílio ilha de Santa Helena(Longwood),em 5 de Maio de 1821.
Pesquisadores suíços e canadenses aplicaram modernos métodos patológicos de estadiamento tumoral e descobriram que Napoleão morreu de um processo muito avançado de câncer gástrico,que provinha de uma úlcera que causou-lhe uma infecção bacteriana no estômago.A análise,desmentem,também,os rumores de envenenamento por arsênico, apontando sangramento gastrointestinal como a provável causa imediata da morte.
O relatório,disponível online e na edição de Janeiro da "Nature Clinical Practice Gastroenterology & Hepatology"indica que a morte do ditador era iminente."Esta análise sugere que,mesmo se o Imperador tivesse sido libertado ou fugisse da ilha, a sua condição terminal teria impedido de desempenhar um papel mais importante no teatro da história da Europa",disse o Dr. Robert Genta,professor de patologia e medicina interna em "UT Southwestern" e autor sénior do estudo."Mesmo hoje,com a disponibilidade de sofisticadas técnicas de cirurgia e quimioterapia,os pacientes com câncer gástrico tão avançado,como a de Napoleão teriam um prognóstico pobre." Napoleão,nascido em 15 de agosto de 1769,governou a França no final dos anos 1700 e início de 1800. Ele conquistou grande parte da Europa,mas a derrota enorme em Portugal,foi o princípio do seu fim,que aconteceu na batalha de Waterloo,em 1815.Foi então exilado para Santa Helena,uma ilha no meio do Oceano Atlântico,pelos britânicos.
Em 1961, um nível elevado de arsénico foi encontrado no cabelo de Napoleão, inspirando os boatos de envenenamento por arsénico.
Mas o que poderia ter causado câncer de Napoleão?
Um estudo feito em 1938 indicou que o pai de Napoleão morreu de câncer no estômago.
A lesão ulcerada no estômago do Imperador sugere uma história de gastrite crónica H. pylori,que pode ter aumentado o seu risco de câncer gástrico,disse Dr. Genta.O risco pode ter sido aumentado por sua dieta cheia de sal,conservas,mas escasso em frutas e legumes-tarifa comum para longas campanhas militares."Mesmo se tivesse sido tratada hoje,ele teria morrido num ano",disse ele.
Estará decifrado o mistério?

A Maçonaria e Alguns Maçons Célebres

Image and video hosting by TinyPic

O que é a Maçonaria?

A maçonaria(forma reduzida e usual de francomaçonaria)é uma sociedade discreta de carácter universal,cujos membros cultivam o aclassismo,humanidade,os princípios da liberdade,democracia,igualdade,fraternidade e aperfeiçoamento intelectual,sendo assim uma associação iniciática e filosófica.
Portanto a maçonaria é uma sociedade fraternal,que admite todo homem livre e de bons costumes,sem distinção de raça,religião,ideário político ou posição social.Suas únicas exigências são que o candidato possua um espírito filantrópico e o firme propósito de tratar sempre de ir em busca da perfeição.
Os maçons estruturam-se e reúnem-se em células autónomas, designadas por oficinas, ateliers ou(como são mais conhecidas e correctamente designadas)lojas,"todas iguais em direitos e honras, e independentes entre si."
Existem, no mundo, aproximadamente 5,5 milhões de integrantes espalhados pelos 5 continentes.

As origens da Maçonaria;

O nome "maçonaria" provém do francês maçonnerie,que significa "construção".O termo maçom(ou maçon),segundo o mesmo Dicionário,provém do inglês mason e do francês maçon,que quer dizer 'pedreiro'e do alemão metz,'cortador de pedra'.O termo maçom portanto é um aportuguesamento do inglês;maçonaria por extensão significa associação de pedreiros.
Estudiosos e pesquisadores costumam dividir a a origem da maçonaria em três fases distintas;

1-Maçonaria Primitiva;

A Maçonaria Primitiva,ou "Pré-Maçonaria",é o periódo que abrange todo o conhecimento herdado do passado mais remoto da humanidade até o advento da Maçonaria Operativa. Há quem buscam nas primeiras civilizações a origem iniciática.Outras buscam no ocultismo,na magia e nas crendices primitivas a origem do sistema filosófico e doutrinário.Tantas são as controvérsias, que surgiram variadas correntes dentro da maçonaria.A origem mais aceita,segundo a maioria dos historiadores,é que a Maçonaria Moderna descende dos antigos construtores de igrejas e catedrais,corporações formadas sob a influência da Igreja na Idade Média.
É evidente que a falta de documentos e registros dignos de crédito,envolve a maçonaria numa penumbra histórica,o que faz com que os fantasistas,talvez pensando em engrandecê-la,inventem as histórias sobre os primórdios de sua existência.Há aqueles que ensinam que ela teve início na Mesopotâmia,outros no Egito... Há escritores que afirmam ser o Templo de Salomão o berço da Maçonaria.

2-Maçonaria Operativa;

A origem se perde na Idade Média,se considerarmos as suas origens Operativas,ou seja associação de cortadores de pedras verdadeiros,que tinha como ofício a arte de construção de castelos,muralhas etc.
Na Idade Média o ofício de pedreiro era uma condição cobiçada para classe do povo. Sendo esta a única guilda que tinha o direito de ir e vir.E para não perder suas regalias o segredo deveria ser guardado com bastante zelo.Após o declínio do Império Romano, os nobres romanos afastaram-se das antigas cidades e levaram consigo camponeses para protecção mútua e se protegerem dos bárbaros.Dando início ao sistema de produção baseado na contratação servil Nobre-Povo(Feudalismo).
Ao se fixar em novas terras,os nobres necessitavam de castelos para sua habitação e fortificações para proteger o feudo.Como a arte de construção não era nobre,deveria advir do povo e como as actividades agropecuária e de construção não guardavam nenhuma relação,uma nova classe surgiu:Os construtores,herdeiros das técnicas romanas e gregas de construção civil.
Outras companhias se formaram:artesão,ferreiro,marceneiros,tecelões enfim,toda a necessidade do feudo era lá produzida.A maioria das guildas limitava-se no entanto às fronteiras do feudo.
Já as guildas dos pedreiros necessitavam mover-se para a construção das estradas e das novas fortificações dos Templários.Os demais membros do povo não tinham o direito de ir e vir,direito este que,hoje,temos e nos é tão vital.Os segredos da construção eram guardados com incomensurável zelo,visto que,se caíssem em domínio público as regalias concedidas à categoria,cessariam.Também não havia interesse em popularizar a profissão de pedreiro,uma vez que o sistema feudal exigia a actividade agropecuária dos vassalos.
A Igreja Católica Apostólica Romana encontra neste sistema o ambiente ideal para seu progresso.Torna-se,talvez,a maior,proprietária feudal,por meio da proliferação dos mosteiros,que reproduzem a sua estrutura.No interior dos feudos,a igreja detém o poder político,económico,cultural e científico da época.

3-Maçonaria Especulativa;

A Maçonaria Especulativa corresponde a segunda fase,que utiliza os moldes de organização dos maçons operativos juntamente com ingredientes fundamentais como o pensamento iluminista,ruptura com a Igreja Romana e a reconstrução física da cidade de Londres,berço da maçonaria regular.
Com o passar do tempo as construções tornavam-se mais raras.O feudalismo declinou dando lugar ao mercantilismo.Com consequência o enfraquecimento da igreja romana. Havendo uma ruptura da unidade cristã advindas da reforma protestante.
Superada a tragédia da peste negra que dizimou a população mundial,particularmente da Europa,teve ínicio o Iluminismo no século XVIII,que enfatizou a razão e a ciência para explicar o Universo,em contraposição à fé.
A Inglaterra surge como o berço da Maçonaria Especulativa,regular durante a reconstrução da cidade após um incêndio de grandes propoções em sua capital Londres em Setembro de 1666 que contou com muitos pedreiros para reconstruir a cidade nos moldes medievais.
Para se manter foram aceitas outras classes de artífices e essas pessoas formaram paulatinamente agremiações que mantinham os costumes dos pedreiros nas suas reuniões,o que diz respeito ao reconhecimento dos seus membros por intermédio dos sinais característicos da agremiação.
Essas associações sobreviveram ao tempo.Os segredos das construções não eram mais guardados a sete chaves, eram estudados publicamente.Todavia o método de associação era interessante,o método de reconhecimento da maçonaria operativa era muito útil para o modelo que surgiu posteriomente.Em vez de erguer edifícios físicos,catedrais ou estradas,o objetivo era outro:erguer o edifício social ideal.

Image and video hosting by TinyPic

A Maçonaria e a Religião;

A Maçonaria Universal,regular ou tradicional,é a que professa pela via sagrada,independentemente do seu credo religioso,trabalha na sua Loja sob a invocação do Grande Arquitecto do Universo,sobre os livros sagrados,o esquadro e o compasso.A necessária presença de mais do que um livro sagrado no altar de juramento,reflecte exactamente o espírito tolerante da maçonaria universal e regular.
Grande Arquitecto do Universo,refere-se ao principal Criador de tudo que existe,principalmente do mundo material(demiurgo)independente de uma crença ou religião específica.
Assim,'Grande Arquiteto do Universo' ou 'G.A.D.U.' é uma designação maçónica para uma força superior,criadora de tudo o que existe.Com esta abordagem,não se faz referência a uma ou outra religião ou crença,permitindo que maçons muçulmanos,católicos,budistas,espíritas e outros,se reúnam numa mesma loja maçónica. Para um maçom de origem católica,por exemplo,G.A.D.U. remete-o a Deus,enquanto que para um muçulmano se referiria a Alah. Assim as reuniões na loja podem congregar irmãos de diversas crenças,sem invadir ou questionar seus conteúdos.

O Catolicismo e a Maçonaria;

O primeiro documento católico que condenava a maçonaria data de 28 de Abril de 1738.Trata-se da bula do Papa Clemente XII,denominada"In Eminenti Apostolatus Specula".
Após essa primeira condenação,surgiram mais de 20 outras,sendo que o papa Leão XIII foi um dos mais ferrenhos opositores desta sociedade secreta e sua última condenação data de 1902,na encíclica"Annum Ingressi",endereçada a todos os bispos do mundo em que alarmava da necessidade urgente de combater a maçonaria,opondo radicalmente esta sociedade secreta ao catolicismo.
Apesar disso,há acusações sobre Paulo VI e alguns cardeais da Igreja relacionarem-se a uma loja..Entretanto,todas as acusações carecem de provas.A condenação da Igreja é forte e não muda ainda que membros do clero tenham de alguma forma se associado à sociedade secreta.
Até 1983, a pena para católicos que se associassem a essa sociedade era de excomunhão.Com a formulação do novo Código de Direito Canónico que não mais condenava a Maçonaria explicitamente,muitos pensaram que a Igreja havia aceitado a mesma,no entanto a Congregação para Doutrina da Fé tratou de esclarecer o mau entendido e afirmar que permanece a pena de excomunhão para quem se associa a maçonaria.
A perseguição à maçonaria pela Igreja Católica dá-se,segundo alguns autores,pela existência do segredo maçónico,o que demonstrava não existir,por parte do clero,controle sobre o que acontecia nas lojas e pelo facto da maçonaria defender a liberdade religiosa,aceitando o ingresso de pessoas de qualquer religião e terem as mentes tão abertas a novas ideias e ideais.
O condenado era muitas vezes responsabilizado por uma "crise da fé",pestes,terremotos,doenças e miséria social,sendo entregue às autoridades do Estado,para que fosse punido.As penas variavam desde confisco de bens e perda de liberdade,até a pena de morte,muitas vezes na fogueira,método que se tornou famoso...
Os tribunais da Inquisição não eram permanentes,sendo instalados quando surgia algum caso de heresia e eram depois desfeitos.Embora nos países de maioria protestante também tenha havido perseguições-neste caso contra católicos,contra reformadores radicais,como os anabatistas e contra supostos praticantes de bruxaria,os tribunais constituíam-se no marco do poder real ou local e não como uma instituição específica.
Em muitos casos também queimavam-se em praça pública os livros avaliados pelos inquisidores como símbolos do pecado.

O Protestantismo e a Maçonaria;

Martinho Lutero foi apoiado por vários religiosos e governantes europeus provocando uma revolução religiosa,iniciada na Alemanha e estendendo-se pela Suíça,França,Países Baixos,Reino Unido,Escandinávia e algumas partes do Leste europeu,principalmente os Países Bálticos e na Hungria.A resposta da Igreja Católica Romana foi o movimento conhecido como Contra-Reforma ou Reforma Católica,iniciada no Concílio de Trento.
Imediatamente após o início da Reforma Protestante,a Igreja Católica Romana decidiu tomar medidas para frear o avanço da Reforma.Realizou-se,então,o Concílio de Trento (1545-1563),que resultou no início da Contra-Reforma ou Reforma Católica,na qual os Jesuítas tiveram um papel importante.A Inquisição e a censura exercida pela Igreja Católica foram igualmente determinantes para evitar que as ideias reformadoras encontrassem divulgação em Portugal,Espanha ou Itália,países católicos.
O principal acontecimento da contra-reforma foi a Massacre da noite de São Bartolomeu,em França.As matanças,organizadas pela casa real francesa,começaram em 24 de Agosto de 1572 e duraram vários meses,inicialmente em Paris e depois noutras cidades francesas,vitimando entre 70.000 e 100.000 protestantes franceses(chamados huguenotes).
Um dos pontos de destaque da reforma é o facto de ela ter possibilitado um maior acesso ao entendimento da Bíblia,graças às traduções feitas por vários reformadores (entre eles o próprio Lutero)a partir do latim para as línguas nacionais.Tal liberdade fez com que fossem criados diversos grupos independentes,conhecidos como denominações. Nas primeiras décadas após a Reforma Protestante,surgiram diversos grupos,destacando o Luteranismo e as Igrejas Reformadas ou calvinistas (Presbiterianismo e Congregacionalismo).Nos séculos seguintes, surgiram outras denominações reformadas,com destaque para os Batistas e os Metodistas.

A Maçonaria e a Sociedade;

A maçonaria teve influência decisiva nos grandes acontecimentos mundiais,tais como a Revolução Francesa e a Independência dos Estados Unidos.Tem sido relevante,desde a Revolução Francesa em diante,a participação da Maçonaria em levantes,sedições,revoluções e guerras separatistas em muitos países da Europa e da América.
A Revolução Americana(1767)e a Revolução Francesa(1789)despertaram nos povos do mundo um sentimento de liberdade nunca antes experimentado.
As ideias que fermentaram o movimento da Revolução Francesa havia levedado o espírito dos colonos americanos,que emigraram para a America em busca de liberdade religiosa e política.A Maçonaria é caracteristicamente universalista por ser uma sociedade que aceita a afiliação de todos os cidadãos que se enquadrarem na qualificação "livres e de bons costumes",qualquer que seja a sua raça,a sua nacionalidade,o seu credo,a sua tendência política ou filosófica.
O lema,ou o símbolo da Revolução Francesa;"Liberdade,Igualdade,Fraternidade"constitui-se de um grupo de palavras que exprime as aspirações teóricas do povo maçônico e que,levariam a um alto grau de aperfeiçoamento de toda a Maçonaria.A trilogia seria de origem revolucionária e que introduziu-se na cultura maçônica através do Imperador Napoleão a partir do início do período napoleónico.

Image and video hosting by TinyPic

Alguns Maçons Famosos Mais ..

Aldrin, Edwin E. - Astronauta
Armstrong, Louis - Músico de Jazz.
Armstrong, Neil - Astronauta e 1º a chegar á Lua.
Austin, Stephen F. - Pai do Texas.
Bach, Jahann Christian - Compositor Clássico.
Bartholdi, Frederic A. - Desenhador da Estátua da Liberdade.
Beard, Daniel Carter - Fundador dos Escuteiros.
Bowie, James - Famoso na Batalha do Alamo,Texas.
Brant, Joseph - Chefe dos Indios Mohawks 1742 - 1807.
Carson, Christopher "Kit" - Escuteiro e Explorador.
Casanova -Aventureiro italiano,Escritor e Enterteiner.
Churchill, Winston - Primeiro Ministro Britânico.
Cody, "Buffalo Bill" William - Wild West Show.
Cole, Nat "King" - Grande Cantor Romântico.
Colt, Samuel - Inventor de Armas.
Combs, Earle Bryan - Baseball Hall of Fame
Crockett, David - Homem Fronteiriço e Lutador Famoso no Alamo.
Desaguliers, John Theophilus - Inventor do Planetarium.
Doyle, Sir Author Conan - Escritor Famosos de Sherlock Holmes.
Edward VII - Rei da Inglaterra.
Fairbanks, Douglas - Actor do Cinema Mudo.
Fleming, Sir Alexander - Inventor da Penicilina.
Ford, Gerald R. - Presidente da América.
Gable, Clark - Actor.
Gatling, Richard J. - Constructor da" Metralhadora Gatling ".
Guillotin, Joseph Ignace - Inventor da"Guilhotina".
Hedges, Cornelius - "Pai" do Parque Nacional de Yellowstone.
Hoover, J. Edgar - Director do FBI.
Houdini, Harry - Mágico.
Houston, Sam - 2º e 4º Presidente da Republica do Texas
MacArthur, General Douglas - Comandante das Forças Armadas(U.S) nas Filipinas.
Mayer, Louis B. - Metro-Goldwyn-Mayer (MGM)
Scott, Sir Walter -Escritor.
Sellers, Peter - Actor.
Shakespeare, William - Escritor.
Travis, Colonel William B. - Na Batalha do Alamo.
Truman, Harry S. - Presidente da América.
Voltaire - Escritor e Filósofo.
Wallace, Lewis - Escritor de "Ben Hur"
Washington, George - 1ºPresidente da América.

Estes são só alguns...mas o Mundo da Arte e do Conhecimento está cheio de personagens nossas conhecidas,desde sempre,até aos nossos Tempos Modernos!!!