sexta-feira, 28 de outubro de 2011

O Castelo Mais Assombrado da Escocia

Castles

Sir Patrick Lyon, terceiro conde de Strathmore e proprietário do Castelo de Glamis,na Escócia,gostava de contar uma historia muito peculiar;o Conde contava que certo Sábado à noite ele estava jogando cartas com o seu amigo, o conde de Crawford, e um servo atreveu-se a avisa-lo de que se aproximava o Sabbath. Irritado com a interrupção, o conde Patrick disse que iria continuar a jogar e se o Diabo quizesse juntar-se a eles seria bem-vindo.
À meia-noite, o próprio Diabo apareceu na sala e parecia disposto a aceitar o convite. Eles jogaram um jogo longo, durante o qual os dois Nobres perderam as suas almas, sendo condenados a passar naquele quarto desde o dia da sua morte até ao Juizo Final,a jogarem ás cartas.
Esta história sempre fazia arrepiar os interlocutores do Conde,adicionado á aura de jogador bêbado e dissoluto e, acima de tudo,á fama secular do Castelo de Glamis como um lugar maldito.

Castles
Localizado no vale de Strathmore em Tayside, na Escócia,o Castelo de Glamis Lyon pertence à família desde 1372. A primeira notícia da sua existência remonta a 1034, ano em que o Rei Malcolm II foi assassinado dentro das suas paredes por um grupo de rebeldes. Diz-se que enquanto fugiam no meio da noite, os assassinos afogaram-se no lago perto de Forfar ao quebrar -se a superfície gelada. Alguns dizem que é com o assassinato do Rei que começa a história Sobrenatural do Castelo.

Castles
Outros colocam o seu inicio em 1372, com a chegada da família de Lyon Forteviot,pois os Lyon teriam trazido consigo um cálice no qual foi dito que se alguma vez deixassem Forteviot trariam a desgraça sobre a família. Se isso foi verdade, a maldição do copo ainda levaria 150 anos para se manisfestar...

Castles
Em 1538, Janet Douglas, Lady Glamis pelo casamento, foi injustamente condenada a morrer na fogueira, acusada de usar bruxaria contra o Rei James V. O castelo passou para as mãos do Rei, até que após a sua morte foi devolvido aos Lyon. Eles asseguram que desde então o espectro de Lady Glamis é vista com frequência nos corredores em forma de uma "Dama Branca" ou "Senhora Cinzenta". Mas Lady Glamis não é o único fantasma que habita o Castelo.
Eles também viram uma idosa carregando um pacote, um velho homem de barba grisalha (supostamente um ex-prisioneiro que morreu de fome no porão), um Pagem negro com roupas de estilo do século XVII, e um sujeito magro, a quem chamavam de Jack Corredor ... e a lista espectral não termina aqui...

Castles
Numa ocasião, um convidado viu um rosto pálido e abatido,aparecer do outro lado da janela do seu quarto. O rosto desapareceu como se algo o puxa-se dali, e então ouviram horríveis gemidos .

Castles

Outros convidados ouviram uma batida nas paredes que não os deixavam dormir, e isso também aconteceu a Lady Elizabeth Bowes-Lyon (a futura Rainha Mãe de Elizabeth II da Inglaterra), que passou a sua infância no Castelo.

Castles

Em 1957, uma pobre serva deixou o emprego com medo, porque todas as noites ouvia na sala ao lado da sua o Conde Sir Patrick e o Conde Crawford, jogarem cartas, atirando dados, batendo no chão com os pés e proferindo maldições terríveis.
Mas aparições áparte, o maior mistério do Castelo é conhecido como "O Horror de Glamis", um obscuro Segredo de família que cada Conde tem que transmitir ao próximo chefe da família quando ele completar 21 anos. Os rumores acerca deste Segredo começaram no final do século XIX.
Segundo parece,Claude Bowes-Lyon,o Conde XIII, que morreu em 1904, viveu toda a sua vida obsecado por isso. Dizem que um amigo que lhe perguntou por ele,o Conde respondeu;

"Se te contasse a verdadeira natureza do Segredo te prostrarias de joelhos e darias graças a Deus que não era teu."

Há indícios de que o Enigma está relacionado com um quarto escondido. Depois que ele foi encontrado por acaso em 1880,por um trabalhador qe fazia umas obras e que foi rapidamente despachado para a Austrália com uma grande soma de dinheiro no seu bolso.

Castles
Nos anos 20 um grupo de convidados tentou localizar a câmara Secreta,chegando a descobrir,pelo exterior,a sua localização aproximada,mas o décimo quarto conde de Strathmore ficou furioso ao inteirar-se e não poderam descobrir mais.
De acordo com a principal hipótese, o segredo estava no filho de um conde,deformado,que teria vivido naquele quarto,por diversas gerações. No entanto, isto não passa de pura especulação,e o Mistério permanece ainda hoje,sem ser revelado.
Estes são algumas, pois existem mais Lendas que são tecidas em torno do Castelo de Glamis, que justamente merece o título do "Castelo Mais Assombrado da Escócia."

Castles

A Estrela Maior Que o Sol

Universo

A VY Canis Majoris é confirmada como uma das estrelas mais colossal do Universo.
A comunidade de cientistas descobriram em 2005 que ainda havia grandes estrelas maiores que o Sol, tanto em tamanho e brilho.
A VY Canis Majoris, segundo os estudos, é de cor avermelhada, tem um tamanho 200 vezes maior do que o Sol e é cerca de 5000 anos-luz da Terra.
É uma estrela de idade, e está fria, apesar de ser um dos objectos mais luminosos infravermelhos no céu, emite luz, principalmente lá.
Uma equipa de Astrónomos da Universidade de Minnesota, dirigida por Roberta Humphreys,estudaram cuidadosamente o comportamento de VY Canis Majoris através do Telescópio Espacial Hubble, que é um telescópio robótico que está em órbita circular em torno da Terra.
Os estudos têm provocado polémica. Alguns dizem que esta é uma grande estrela hipergigante vermelho brilhante, que se estende muito além da órbita de Saturno. Outros, porém, dizem que é uma estrela supergigante normal, com um raio de cerca de 600 raios solares.
Esta diferença de opinião é porque a estrela não é facilmente observável, porque há milhares de partículas de poeira que a escondem. Então, o que realmente se observe é o reflexo enviado de volta por essas partículas ejectadas empoeiradas da estrela.
Mas, apesar do seu grande tamanho, Canis Majoris está perdendo massa a uma taxa tão alta que acabará por desaparecer (embora não até dentro de um milhão de anos...).

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Os Povos Galaicos

Image and video hosting by TinyPic


Os Galaicos (também conhecidos como Calaicos, Callaeci - em Latim - e Kallaikoi - em Grego) eram um conjunto de tribos Celtas que habitavam o noroeste da Península Ibérica,correspondendo,hoje em dia,ao espaço geográfico que engloba o norte de Portugal, a Galiza, as Astúrias e parte de Leão. São a base etnológica principal destas regiões.

Esres Povos Antigos travaram grandes batalhas com os Romanos durante longos anos e foram subjugados política e militarmente por estes, comandados por Decimus Junus Brutus, que pela proeza de os derrotar, tomou o Cognome de "o Galaico". A designação da tribo vem da batalha entre Galaicos e Romanos que ocorreu na cidade de Cale (que alguns historiadores sítuam em Gaia e outros no que hoje é Porto) e celebra a forte resitência dada por este povo aos Romanos que, ao reconhecerem a sua valentia, estendem a designação às restantes tribos do noroeste Peninsular. Foi então,criada a divisão administrativa da Gallaecia, tendo como limites o Douro - a sul; o Atlântico - a oeste e a norte; e a Tarraconensis. A Gallaecia (Galécia) estava dividida em três conventos;a Galécia Lucense, a Galécia Bracarense e a Galécia Asturicense. A sua capital era Braga.
A divisão correspondia à divisão feita às tribos que a compunham: os Ártabros, a norte; os Gróvios, a sul; e os Astures a oeste.


Image and video hosting by TinyPic

Uma antiga referência aos Galaicos pode ser encontrada no épico "Punica", de Silius Itallicus, no séc. I.

"A rica Galécia envia os seus jovens, sábios na leitura das entranhas das bestas - que entoam agora cânticos na sua língua nativa, enquanto pousam os pés ao ritmo das suas danças, fazendo o chão ranger, acompanhados do som das suas gaitas-de-fole."

No século V chegam os Suevos, os Vândalos e os Alanos. Os primeiros formam o Reino Suevo da Gallaecia, mantendo a capital em Braga.
Este foi o primeiro reino medieval europeu, após a queda do Império Romano do Ocidente. Este reino durou cerca de duzentos anos, até à chegada dos Visigodos que, aproveitando-se das lutas de sucessão ao trono dos primeiros, tomam o reino, dando, no entanto, autonomia aos Suevos. Adoptam o Romano falado na época, em detrimento da língua Germânica. Os nomes dos habitantes mantêm-se na sua língua e hoje em dia ainda grande parte dos nomes no meio rural são de origem Germânica.
A influência dos Germanos é também evidente na toponímia.
O território da Gallaecia foi tomado pelos Muçulmanos,por volta de 750 e passados cinquenta anos, a maior parte do território estava já reconquistado.
Após tomadas e perdas sucessivas de cidades, o Porto é definitivamente conquistado em 850, por Vímara Peres. Com a fundação do condado Portucalense, houve uma cisão no Reino da Galiza. A sua parte norte (Galiza Lucense) mantém-se independente, enquanto que a sua parte sul (Galiza Bracarense) inicia uma expansão a sul. Mais tarde, a Galiza Lucense é incorporada no Reino de Leão e posteriormente no Reino de Leão e Castela, após união das duas coroas.
Hoje em dia, os habitantes destas regiões são denominados Galegos, com excepção dos Asturianos e dos Leoneses.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Os Misteriosos Illuminati

Misterios

Muitos hoje,em dia,continuam a pensar que os Illuminati da Baviera,são uma especie de Seita Religiosa...Mas os Iluminados foram um grupo que conseguiu varrer a Europa
no século XVIII,com o propósito de erradicar a secular dominação Monárquico Feudal e Igrega,que haviam prendido a Humanidade em tempos sombrios,a Idade das Trevas.Onde apenas os que sustinham o poder,tal como a Igreja,capturavam toda Sabedoria(até mesmo o ler e o escrever),para si,de forma a terem,mais poder,dinheiro,trabalho arduo e gratuito,por parte das "pobres"mentes ignorantes,tão fáceis,assim de controlar!!!


Misterios

O Fundador;

O fundador da sociedade, Adam Weishaupt, foi um impetuoso professor de direito da Universidade.
Com uma mente inquieta,rejeitou todos os sistemas normativos de Crença Religiosa,e cresceu com um entusiasmo por Religiões de Mistério Gregas.Com o recrutamento de cinco membros de uma loja Maçónica de prestígio,em 1 de Maio de 1776,Weishaupt inaugurou a "Ordem dos Perfectibilistas", mais conhecida como os Illuminati da Baviera.
Weishaupt recrutou Adolf Francisco, conhecido como Barão Knigge, que por volta de 1780 já era um líder dos Maçons do Continente. O Barão havia tentado durante anos unir todas as Lojas Europeias numa só.Com o seu talento para a organização,os Illuminati cresceram para mais de três mil membros,cada nome arrancado da nata da Cultura Maçónica,
No Continente, a Maçonaria foi tradicionalmente um reduto de intelectuais e políticos.Os Illuminati tornaram-se uma célula Secreta Revolucionário cuja influência ultrapassou em muito,os seus números.
Com eles nasceu na Europa o Iluminismo,um conceito que sintetiza diversas tradições filosóficas, sociais, políticas,correntes intelectuais e atitudes religiosas.
Como muitas Organizações Secretas, teve dificuldade em manter-se Secreta. Depois de um alguns desertores derramarem algumas das informações classificadas,no início de 1780, os Illuminati foram especificamente decretados uma organização criminosa,Weishaupt e alguns outros líderes fugiram para as províncias vizinhas e outros Paises.
Foi sugerido que ele fugira para a América e conhecido e recrutado,George Washington.Sabe-se que o seu Lema "Liberdade ,Igualdade, Fraternidade ",foi a inspiração para a Revolução Francesa.


Misterios

Thomas Jefferson, um outro Maçon tinha uma grande familiaridade com os escritos de Weishaupt e admirava-os.
Os Illuminati estão por toda parte, de uma maneira ou de outra...o dificil é reconhecer a sua mão secreta em todos os actos da Humanidade!!!
A eles se deve;muitas Revoluções,a Ebolição da Escravatura,a incansável procura de saber mais além,de criar o belo e de cuidar...formaram muitos cientistas,poetas,musicos,governantes e um nunca mais acabar de profissões.
Existem boatos que foram eles que formaram a National Geographic,o FBI,a CIA...e muitas outras Instituições conhecidas da Humanidade,embora seja sempre dificil mostrar os factos...ou não seria uma organização secreta!!!!
Mas mesmo assim,conhecemos muitos factos da Historia da Humanidade onde eles participaram!!!Apesar disso,varias Religiões(principalmente a Catolica...)atacam-nps imenso,dizendo que são uma Seita do Diabo e por aí fora...tal como atacaram os Cavaleiros Templários!!!!É normal,pois não atacaram tantos a pobre Madre Teresa de Calcutá?!Infelizmente por cegueira,ignorância,raiva,inveja ou outro"bom"sentimento Humano,muitos continuam a atacar tudo o que de bom existe no Mundo,em vez de tentar compreender,abrindo a mente e o seu coração e ajudarem também,a formar um Mundo melhor,onde Reinasse a Paz,Amizade,Igualdade...Mas isto é a minha Utopia!!!


Misterios

A Civilização Fenícia

Povos Antigos


Os Fenícios eram nomeados como Sidónios pelo Antigo Testamento e Fenícios pelo poeta Grego Homero, eram um povo de língua Semítica, ligados aos Cananeus da antiga Palestina. Fundaram as primeiras povoações na costa Mediterranica por volta de 2500 a.C. No começo de sua história desenvolveram-se sob a influência das culturas Suméria e Acádia da vizinha Babilónia. Por volta de 1800 a.C., o Egipto, que começava a formar um Império no Oriente Médio, invadiu a Fenícia, controlando-a até cerca de 1400 a.C. Por volta de 1100 a.C. os Fenícios tornaram-se independentes do Egipto e converteram-se nos melhores comerciantes e marinheiros do mundo clássico.



Povos Antigos


A sua contribuição mais importante para a civilização,para além da navegação,foi o alfabeto,para facilitar os seu comércio. Atribui-se também a esta Cultura a invenção da tinta de púrpura(tão desejada pelos Romanos) e do vidro. As cidades Fenícias foram famosas por sua Religião Panteísta ,pelos seus Templos e eram o centro da vida cívica. A Sua Divindade mais importante era Astarte,filha de Baal e irmã de Camos,era a Deusa da Lua,da Fertilidade,da Sexualidade e da Guerra.Era principalmente Adorada em Sidon,Tiro e Biblos.


Povos Antigos


Encontraram-se muitos vestígios de uma povoação Fenícia no sítio Arqueológico de Nora, na ilha da Sardenha. As ruínas Fenícias mais antigas datam do século VII a.C.


Povos Antigos


Os Fenícios foram os maiores navegadores do Mundo Antigo. Com audácia, perícia e grandes Galeras, percorreram o mar Mediterrâneo, atingiram o Atlântico e viajaram em torno da África.Há quem afirme que eles chegaram á América...
Aliando vocação marítima com habilidade comercial, fundaram importantes Colónias, como Cartago.

Características da Fenícia

A Fenícia, terra de marinheiros e comerciantes, ocupava uma estreita área, com aproximadamente 40 km de largura, entre o mar Mediterrâneo e as montanhas do Libano. Atualmente essa região corresponde ao Libano e a parte da Síria.
O solo montanhoso da Fenícia não era favorável ao desenvolvimento da agrícola e pastoril. Vivendo como que espremido no seu pequeno território,perceberam a necessidade de se lançarem ao mar e desenvolver o comércio pelas cidades do Mediterrâneo,que eram os escoadouros naturais das caravanas de comercio que vinham da Ásia em direção ao Mediterrâneo.
No entanto,a Fenícia era rica em cedros, que forneciam a valiosa madeira para a construção de navios,possuía bons portos naturais nas suas principais cidades;Ugarit, Biblos, Sidon e Tiro.
Tinha praias repletas de um molusco (múrice), do qual se extraía a tão célebre púrpura, corante de cor vermelha utilizando para o tingimento de tecidos, muito procurados entre as elites de diversas regiões da Antiguidade,tal como acima referi,principalmente,pelos Romanos...
A Fenícia era formada por um conjunto de cidades-Estado autónomas. Cada cidade tinha um governo independentes, exercido pelos membros da classe aristocrática, composta por ricos comerciantes, armadores e artesãos. De modo geral, o chefe do governo era um Rei, cuja função transmitia-se por hereditariedade. Mas a autoridade do Rei não era absoluta. Ele a exercia em sintonia com a elite Aristrocrática da qual saíam os membros de um conselho de Anciãos e de Magistrados, conhecidos como "Sufetas".
Muito frequentemente, as cidades Fenícias entravam em guerra, disputando entre si novos mercados para seus produtos. Algumas dessas cidades pagavam tributos a povos estrangeiros, para receber, em troca, segurança e tranquilidade contra os seus rivais do comércio.
Nenhuma cidade fenícia era suficientemente poderosa para impor completamente dominação sobre as demais. No entanto, podemos identificar, em períodos diferentes, cidades mais importantes do que outras;

Desde meados do III milénio a.C., Biblos destacava-se pelo seu movimentado porto comercial, tendo estabelecido relações de comércio com Chipre, Egipto e Creta. Por volta da metade do II milénio a.C., Sidon conquistou grande prestígio marítimo e comercial, tornando-se famosa pela exportação de tecidos de púrpura, perfumes, jóias e vasos. Finalmente, do século X ao século VIII a.C., Tiro alcançou a preponderância económica da Fenícia, comerciando com diversas localidades do Mediterrâneo. Deve-se à cidade de Tiro a fundação da importante colónia de Cartago, no norte da África.

Na maioria das cidades Fenícias a posição social dos indivíduos estava diretamente ligada à sua condição económica e ao papel que desempenhavam. A classe dominante era composta pelos empresários (comerciantes maritmos, donos das oficinas de artesanato, negociantes de escravos) e pelos funcionàrios e Sacerdotes a serviço do poder Real. Vinha, a seguir, uma classe composta pelos trabalhadores livres (artesãos, pescadores, camponeses, marinheiros) e pelos pequenos proprietários de comércio. A parcela social mais oprimida era composta pelos escravos domésticos e marinheiros pobres.
No século VIII a.C., as cidades Fenícias foram submetidas pelos Assírios. Em 586 a.C., foram conquistadas pelos Babilônios, com exceção da cidade de Tiro. Somente em 332 a.C., Alexandre Magno, da Macedonia, conquistou plenamente a Fenícia.

A Organização Social

Como o comércio era a atividade económica mais importante, a sociedade Fenícia dividia-se de acordo com a riqueza;

Os Sacerdotes, funcionários e mercadores controlavam a administração das Cidades-Estados e o comércio exterior. Os trabalhadores livres eram pequenos comerciantes, artesãos, marinheiros, pescadores e camponeses. Os escravos eram pouco numerosos, sendo utilizados em serviços domésticos.

A Economia Fenícia

A considerável parte dos produtos comercializados pelos Fenícios provinha das suas oficinas artesanais, que dedicavam à metalurgia (armas de bronze e de ferro, jóias de ouro e de prata, estátuas Religiosas),à fabricação de vidros coloridos e à produção de tintura de tecidos (merecem destaque os tecidos de púrpura). Por sua vez, importavam de várias regiões produtos como metais, essências aromáticas, pedras preciosas, cavalos e cereais. Tiro era a principal cidade que se dedicava ao comércio de escravos, adquirindo prisioneiros de guerra e vendendo-os aos soberanos do Oriente próximo.
Expandindo as suas atividades comerciais, fundaram diversas Colónias que, a princípio, serviam de bases mercantis. Encontramos Colónias Fenícias,para além de Cartago, em lugares como Chipre, Sicília, Sardenha e no Sul da Espanha.

O Alfabeto Fenício

O alfabeto fenício era composto por 22 sinais, sendo, mais tarde, aperfeiçoado pelos Gregos, que lhe acressentaram outras letras. O Alfabeto Grego deu origem ao alfabeto Latino, que é o mais utilizado atualmente.

Explorações Fenícias

Parece que os navegantes Fenícios foram os primeiros que se serviram da Estrela Polar para orientar as suas viagens, o que lhes permitiu aventurar-se fora do mar Mediterrâneo. A partir das Cidades-Estado de Tiro, Sidon e Biblos, ampliaram o seu comércio de cristais e tecidos tingidos de púrpura até o Mediterrâneo ocidental, em cuja colonização precederam os Gregos(Fundaram a cidade de Gades, atual Cádiz).Por volta do ano 600 a.C., segundo Heródoto, o Faraó Egípcio Nekó encarregou-os de circunavegar a África...a expedição demorou três anos para percorrer os 36.600 km do Litoral Africano.
Depois da conquista de Tiro por Nabucodonosor no ano 573 a.C., os Fenícios estabeleceram a nova capital em Cartago. Conseguiram controlar a passagem pelo estreito de Gibraltar e descobriram as ilhas da Madeira, Canárias e Açores. No século V a.C. cruzaram o canal da Mancha e chegaram à Cornualha. Hanon fundou seis Colónias na costa atlântica da África e explorou o Senegal, os rios de Gâmbia e a costa sul até a Serra Leoa ou Camarões.

A Religião Fenícia

Os Fenícios conservaram os antigos Deuses tradicionais dos Povos Semitas;as Divindades Terrestres e Celestes, comuns a todos os povos da Ásia Antiga.O estranho é que não deram a mínima importância às Divindades do mar.
Cada cidade tinha seu deus, Baal (Senhor), associado muitas vezes a uma Entidade feminina - Baalit. O Baal de Sidon era Eshmun (Deus da Saúde). Biblos adorava Adónis (Deus da Vegetação), cujo Culto se associava ao de Ashtart (Astarte...a Caldéia Ihstar...).Em Tiro rendia-se culto a Melcart e Tanit.
Para aplacar a ira dos Deuses sacrificavam-se animais. E, às vezes, realizavam-se terríveis sacrifícios humanos. Queimavam-se, inclusive, os próprios filhos. Em algumas ocasiões, 200 recém-nascidos foram lançados, ao mesmo tempo, ao fogo - enquanto as mães assistiam, impassíveis, ao Sacrifício.
Como vemos não só os Povos da America(Astecas,Maias e Outros...)cometiam actos terríveis e Barbaros em nome de Divindades,muitos outros povos Antigos,que podemos considerar mais civilizados,também os cometiam...

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Jack Estripador

Misterios

Todas as quatro vitimas de Jack haviam sido pobres prostitutas, envelhecidas e gastas, obrigadas a exercer o seu degradante comércio no bairro miserável, conhecido como Whitechapel,de ruas estreitas e becos que mais pareciam um labirinto sujo de lojas, bordéis e antros de ópio.
Para não morrerem de fome, muitas mulheres jovens não tiveram alternativa senão tornarem-se prostitutas. Essas mulheres, por razões,até hoje,inexplicáveis, foram as presas do Estripador, que nunca foi identificado nem preso.



Misterios

Morte na Escuridão

A primeira vítima tinha 42 anos,chamada Mary Ann "Polly" Nichols, cuja garganta foi cortada,na noite de 31 de Agosto. Enquanto ela morria deitada num pequeno beco sujo, o assassino rasgava-lhe o abdômen com uma faca de 10 polegadas.
Oito dias depois, "Dark Annie" Chapman, de 47 anos, já enfraquecida pela tuberculose, foi morta exatamente da mesma maneira e com o mesmo tipo de instrumento.
Agora, as pessoas ligavam os dois assassinios e exerceram pressão sobre a polícia para enviar reforços para o bairro. Detetives particulares e voluntários civis alistaram-se,na Vigilância e na tentativa de descobrirem algo.
Esse medo levou uma exposição do lado escuro da vida Vitoriana.Os membros da alta sociedade por muito tempo ignoraram as condições cruéis em que viviam os pobres.


Misterios

Mas a atenção continuava a centrar-se sobre o assassino, que tinha escrito a sua primeira carta a se gabar dos seus crimes com tinta vermelha (ou sangue)e assinada com o nome que ele deu a si mesmo, "Jack, o Estripador".As suas provocações contra a polícia dizendo que esta não iria pegá-lo pareceu bem fundamentada, embora alguns padrões nos seus crimes tornaram-se evidentes.
Os examinadores médicos determinaram que ele era canhoto e sabia muito sobre a anatomia, obviamente sendo qualificado na extração de órgãos humanos com precisão. E, aos poucos, tornou-se claro que cada assassinato foi cometido entre 11:00 e 4.00 da manhã.Mas isso,claro,não eram provas suficientes,para poderem capturar o criminoso
e nessa altura não existiam os meios de investigação que hoje existem...
Os Investigadores perseguiram pessoas inocentes só porque eram criminosos comuns, agressores sexuais conhecidos ou cirurgiões mentalmente doente e açougueiros.
Os crimes do assassino tornaram-se ainda mais ousados e mais hediondos. Houve um assassinato que,aparentemente,foi interrompido logo após cortar a garganta de Elizabeth "Long liz Stride",de 45, o Estripador desapareceu na bruma pouco depois da meia-noite em 30 de Setembro, deixando a vítima morta, mas livres de mutilações. Ela foi encontrada segurando um cacho de uvas na mão e doces na outra. A testemunha que tinha tropeçado na cena ouviu passos, mas não conseguiu vislumbrar o assassino.
Privados do seu prazer particular, o Estripador atacou de novo em 45 minutos. Seu alvo desta vez foi Eddowes, a quem ele matou e abriu,enviando um fragmento de rim pelo correio. Surpreendentemente, um vigia em guarda a apenas alguns metros de distância desta cena,não ouviu nada!!!De alguma forma, num Sábado à noite o bairro movimentado ,com hordas de policiais extra e vigilantes preparados para capturá-lo, o assassino de novo conseguiu fugir.

Um Suspeito da Realeza ...

Durante seis semanas após o duplo assassinato, o Estripador não fez matou mais. Enquanto isso, a polícia seguiu uma ligação interessante.
Na noite em que Stride e Eddowes haviam sido mortas, um policial deteve um cavalheiro elegantemente vestido que conversava com uma prostituta de Whitechapel. Quando questionado,o suspeito dizia ser médico e convenceu o policial a deixá-lo ir. De repente, os boatos foram se espalhando sem controle.Era o assassino um membro da Alta Sociedade que, movido por alguma compulsão louca, tornou-se obcecado com as prostitutas de Whitechapel?
Por quase um século,o suspeito popular foi o Duque de Clarence, neto da Rainha Vitória. Jornais da época, no entanto, nunca publicaram tal especulação uma vez que o Duque era o filho mais velho do herdeiro do trono, Edward, Príncipe de Gales, que mais tarde reinou como o rei Eduardo VII. No entanto, sabe-se que o Duque sofria de algum tipo de instabilidade mental. Aqueles que apóiam a teoria de que ele era Jack, o Estripador apontam que o Duque foi internado após o assassinato passado, para nunca mais ser libertado. Ele morreu em 1892.

Um Conveniente Suicidio

Mas um assasinio ocorreu no início da manhã de 10 de Novembro.
Naquele dia, os vizinhos ouviram gritos do quarto de Jane "Black Mary" Kelly, que tinha apenas 24 anos.A cena do quarto era hedionda e assustadora...das parede corria sangue,como se algum animal a tivesse atacado.O Cadáver jazia na cama esventrado,com o coração e os rins removidos,mas no quarto.
Este assassinato brutal e bizarro foi o último oficialmente atribuído a Jack, o Estripador.
Após algumas semanas, a polícia encerrou o caso sem uma explicação para o público perplexo. Em particular, os membros do Comitê de Vigilância de Whitechapel foram informados que o assassino tinha confessado antes de se afogar-se no Tamisa.Mas a nota de suicídio não foi mostrada publicamente, nem sequer o seu conteúdo revelado. Muitos suspeitavam que funcionários estavam perpetrando uma cobertura para proteger ou o Duque de Clarence ou um policial descontrolado.
Mas de facto um suicida fora puxado para fora do rio Tamisa após o assassinato de "Black Mary" Kelly.
Em 03 de Dezembro, John Druitt, um advogado que tornou-se obcecado pela doença mental da sua mãe, matou-se por afogamento. Sua nota de suicídio nunca foi publicada e pode muito bem ser a confissão citada pela polícia,que resolveu fechar o caso.
Descendente de uma família Aristocrática e de profissão médica, Druitt era muito bem relacionado na Sociedade de classe Alta da Inglaterra, tendo frequentado uma escola de prestígio. Seus colegas num clube de elite, Os Apóstolos, vinham de famílias prestigiadas da nação. Todos os que conheciam o advogado concordavam que ele detestava as mulheres.
Em 01 de Julho de 1888, a Sra. Druitt fora internada numa clínica para doentes mentais.O seu filho visitava-a regularmente, talvez cada vez mais temeroso da sua própria estabilidade mental. Se ele foi vistá-la a partir dos seus escritórios de direito ou da escola onde era instrutor de educação física, Druitt teria de passar pelo bairro de Whitechapel para chegar á clínica.
Em Outubro o seu irmão William foi percebendo sinais de tensão mental e comportamento anormal. Em 30 de Novembro Druitt foi demitido do seu trabalho escolar.
Para alguns teóricos, parece provável que os Apóstolos usaram a sua elevada posição Social para proteger o bom nome de um dos seus próprios e lalvez incentivaram Druitt ao suicídio ou mesmo se uniram para matá-lo, colocando assim um fim à sua dependência insaciável. Então, de acordo com esta teoria, eles convenceram as autoridades a suprimir a verdadeira história e encerrar o caso.
Mas teria sido de facto Druitt ou um óptimo suspeito para incobrir outro ou mesmo a unica forma de acalmar a população???Ainda hoje,se questiona quem era de facto Jack,o Estripador e num anterior artigo,escrevi sobre um estudioso que afirma que seria uma mulher e não um homem...depois de ter estudado o ADN da saliva dos envelopes das cartas e que poderia ser chamada de Mary!!!
Creio que não existia nenhum Jack e que era um cognome que ele deu aos policiais,mais uma vez despistando-os e brincando com eles...
Calculo que sim,seria alguém de posses,talvez da Aristocracia,pois muitas vezes nas áreas dos homicidios era vista uma diligência negra...Alguns afirmavam que tinha um simbolo ou Brasão!!!Além disso,era alguém que sabia muito de Anatomia,para tal rapidez e precisão nos seus cortes... Suspeito de até 14 assassinatos, o criminoso talvez fosse culpado de apenas cinco durante o seu reinado de três meses de terror. Fascinado com o sangue, a escolha de suas vítimas,e os locais de crime formaram uma cruz sobre o mapa de Whitechapel.
Quem de facto foi e o porquê dos assassinatos,talvez nunca o descubramos,mas o periodo de Terror,nos sombrios becos de Whitechapel,silenciou-se tão de repente como começou,sem nenhuma explicação...!!!!

Estaria em Portugal o Tesouro dos Templários???

Europa

Um documento, apreendido pelas tropas de Napoleão depois de terem invadido a cidade de Roma, em 1809 e escrito por Gérard de Sede,descrevia o testemunho de um templário, de nome Jean de Châlons aludindo a “três carroças de palha puxadas por cinquenta cavalos que haviam saído, na quinta-feira, 12 de Outubro de 1307 (a véspera da prisão dos Templários), do Templo de Paris, conduzidas por Hughes de Châlons, Gérard de Villers e cinquenta outros cavaleiros, transportando "Totum Thesaurum Hugonis Peraldi (Hugo de Pairaud, o grande Visitador de França)“.
O mesmo Templário afirmava que o conteúdo das três carroças teria sido embarcado no porto Templário de La Rochelle e seguido em 18 navios dos Templários com destino desconhecido, mas que, certamente seriam paragens mais amistosas para a Ordem do que as de França…Poderia ter sido o porto de Templários do Baleal (Peniche),já que o Rei D.Dinis deu as boas vindas a todos os Cavaleiros fugidos de França e a sua recusa sistemática à Santa Sé quando esta tentou estender a Portugal os processos que incendiavam França????
Teria sido este tesouro composto,também,por mapas antigos, informações geográficas e documentos que puderam depois ser usados na “Escola de Sagres” e no começo do processo dos Descobrimentos Portugueses????
Seriam estes documentos e ensinamentos perdidos o cerne da mensagem do “Espirito Santo” que Dom Dinis depois se esforçou por disseminar e que iria até onde fossem todas as naus das Descobertas e da Expansão???
Bem,o que sabemos é que de facto os Cavaleiros fugiram para Inglaterra e Portugal...que esses Cavaleiros formaram a nossa Ordem de Cristo e que asteavam nas velas das Naus e Caravelas Portuguesas,sendo sabido que a maioria dos homens que nelas íam,pertenciam a esta Ordem...
Muito existe para Descobrir e Entender,em Portugal,sobre as pistas que eles nos deixaram nos locais onde se estabeleceram...um dos mais enigmáticos,e que já aqui me referi,é a Quinta da Regaleira,em Sintra.