sexta-feira, 30 de março de 2012

A Estranha Morte de Marilyn Monroe

Photobucket

Marilyn Monroe foi e será sempre um dos maiores icons do Cinema.O seu nome verdadeiro era Norma Jean Baker,esforçou-se para ser algo mais, mas a morte antecipada veio impedi-la de atingir seus objectivos.
Norma Jean não teve uma infância feliz. Sem pai e uma mãe com problemas mentais, sempre se sentia muito solitária e tentou sempre procurar a companhia de homens, na esperança de encontrar a segurança que nunca teve em criança.
Teve vários maridos e muitos amantes. Homens bastante relevantes no mundo do cinema, da política e da literatura Americana partilharam a sua alcova.
Incluindo John F. Kennedy e o seu irmão Robert...
Começou a relacionar-se com John Fitzgerald Kennedy por volta dos anos cinquenta. Mas após o primeiro ano de JFK como Presidente, ele começou a temer o impacto que poderia ter este relacionamento com Marilyn, então pediu a Robert Kennedy para cuidar dela.
No Aniversário do Presidente, comemorado no Madison Square Garden, localizado na cidade de Nova York em 19 de Maio de 1962,Marilyn cantou "Feliz Aniversário, senhor Presidente",foi quando Robert começou a rondá-la.
Marilyn chegou a confessar a um amigo que Robert queria casar com ela, apesar de nos meses de Verão,seu suposto amor nem sempre responder às suas chamadas.
Em 4 de Agosto de 1962,Robert passou a tarde com ela em Los Angeles. Naquela noite, depois das 23:00, Marilyn Monroe foi encontrada inconsciente na sua cama,levada para o hospital mas já não podia fazer-se nada pela sua vida. A autópsia concluiu que a morte foi causada por uma overdose de sedativos e a versão oficial disse era provavelmente um suicídio. Outras versões dizem que no seu estômago estava livre de barbitúricos quando ela morreu.

Robert rompera essa tarde com ela deixando-a destroçada?Ou procurou uma maneira eficaz de se livrar dela,já que ela ameaçara contar tudo o que sabia dos dois irmãos e da suas politicas?Ou foi apenas um acidente? ...

Muitas perguntas permaneceram após a morte aos 36 anos,de Marilyn Monroe. A notícia foi um choque,desenvolvida pela mídia, explorando sobretudo o caráter misterioso em que o facto aconteceu,mas numa das versões fala-se de Teoria de Conspiração...
A verdade é que ninguém sabe de facto o que aconteceu naquela noite...muito estranhos movimentos forma captados;Ouviu-se o barulho de um helicóptero;Uma ambulância foi vista esperando fora da casa dela antes que a empregada desse o alarme;As gravações dos seus telefonemas e outras evidências desapareceram;O relatório da autópsia foi perdido;Toda a documentação do FBI sobre a sua morte foi suprimida e os amigos de Marilyn que tentaram investigar o que acontecera receberam ameaças de morte.
No dia 8 de Agosto de 1962, o corpo de Marilyn foi velado no Corridor of Memories, nº 24, no Westwood Memorial Park em Los Angeles.

O Castelo Cortachy

Castelo Cortachy

Se você gosta de contos de Castelos Assombrados,aqui deixo mais um,neste caso do Castelo Cortachy a Norte de Kirriemuir,em Angus, na Escócia. O Castelo Cortachy é o assento do Clã Ogilvy. Os ancestrais do Clã Ogilvy foram o primeiro Earls de Angus após a Escócia ser um país unido. Acredita-se que a família Ogilvy ajudou William, o Leão, quando foi atacado enquanto caçava,William recompensou-os dando-lhes terras e títulos.
Ao longo dos seguintes quatro séculos, o Clã Ogilvy cresceu mais próspera e poderosamente com cada casamento feito e mais terras e dinheiro foram adicionados à sua fortuna. No entanto, o poder sempre atrai inimigos e o Clã Ogilvy tinha muitos. Todas as suas fortalezas foram destruídas, excepto o Castelo Cortachy.
O Conde de Ogilvy não era uma pessoa que tomasse de ânimo leve qualquer um que que se tornasse seu inimigo ou fosse um pouco mais amigável com a sua esposa e a certa altura, um tamboreiro foi jogado da torre mais alta do Castelo. Rumores flutuaram sobre o sucedido e claro as razões pelas quais o assassinato ocorreu. Ninguém sabe ao certo as razões ou a maneira exacta em que o pobre foi morto. Alguns dizem que o homem fora enfiado no seu tambor antes de ser jogado das alturas, enquanto outros dizem que ele foi jogado com o seu tambor.Muitos,acreditaram que ele estava tendo um caso com a Condessa de Airlie esposa do Conde, enquanto outros acreditavam que ele ajudara o inimigo a entrar no Castelo,usando o tambor como sinal de alerta. De qualquer maneira, o assassinato terrível não ficou impune. À medida que o pobre homem estava morrendo,as suas últimas palavras foram uma maldição que ele colocou no Clã Ogilvy.
Após a morte do tamboreiro,sons misteriosos e fascinantes, do tambor foram ouvidos por muitos,antes de uma morte no Clã Ogilvy. Em 1844, mesmo na época do Natal a Srta Dalrymple foi uma das convidadas no Castelo Cortachy. Enquanto ela se vestia para o jantar, ela ouviu o som do tambor rufando. Durante o jantar, ela perguntou ao anfitrião sobre o tambor e, claro, o Senhor e a Senhora Airlie ficaram aterrorizados. Eles explicaram a história e afirmaram que da última vez que o tamboreiro fora ouvido,a primeira Senhora Arilie falecera em poucos dias. Na manhã seguinte a Srta Dalrymple ouviu o tambor mais uma vez e assustada,ela resolveu fugir do Castelo.Após seis meses,a Senhora Airlie cometeu suicídio acreditando que o tamboreiro estava predizendo a sua morte.
Em 19 de Agosto de 1849, um Inglês que fora visitar o Senhor Ogilvy, ouviu o tambor também. O Inglês questionou os empregados, enquanto esperava para se encontrar com Lord Ogilvy, no entanto, ninguém falava que tinha ouvido o som do tambor.Ao Inglês foi-lhe dito pelos empregados, que o Senhor Ogilvy teve que sair rapidamente para visitar o 9ºConde de Airlie, porque ele tinha ficado muito doente e precisava da presença do Senhor. O Conde faleceu no dia seguinte.
Desde esse dia, ninguém jamais admitiu ouvir o som do tambor. Talvez a Vingança da Maldição tivesse ficado satisfeita...

A Espantosa Muralha de Adriano

Photobucket

Uma das mais emblemáticas construções deixadas pelos Romanos na Grã Bretanha é sem dúvida a Muralha de Adriano.Foi uma estrutura construída para dar proteção ao Império Romano,contra as tribos que habitavam a Escócia;os Pictos e os Escotos (denominados de Caledónios pelos Romanos),numa tentativa de prevenir as constantes investidas militares destes povos.


Photobucket

Com cerca de 118 quilómetros de comprimento ligando o actual Mar do Norte (na foz do Rio Tyne / Newcastle) até ao Mar da Irlanda (zona oeste da Cúmbria),foi construída durante 6 anos pelos próprios soldados Romanos de serviço na região que utilizaram como materiais de construção vários milhões de toneladas de pedra, terra e madeira retirados ao longo dos terrenos circundantes à obra e ficou pronta no no 126.
Muitos territórios e povos foram conquistados pelos Romanos,na incansável ambição de Roma. Toda essa grande área para se controlar acarretava naturalmente na vulnerabilidade, o que preocupava muito os governantes.
Durante o século II, Roma estava, como de costume, em expansão militar pelo Continente Europeu, conquistando novos territórios. Foi o Imperador Adriano que percebeu a inviabilidade de manter a expansão do Império em todas as direções e para controlar as ameaças nas fronteiras já existentes, Adriano optou por interromper a expansão e manter o que já era de posse de Roma sob controle.

Photobucket

Adriano ordenou a construção de uma muralha com uma estrutura defensiva capaz de prevenir contra as investidas militares de tribos que habitavam a região da Escócia, pois era a localidade que determinava o limite ocidental do Império Romano comandado por Adriano.
Seu projecto de construção determinava que cada Centúria(100 homens comandados pelo Centurião.) era obrigada a levantar a sua parte da muralha. A muralha foi finalizada apresentando 4,5 metros de altura e 2,5 metros de largura, sendo que ainda havia no seu topo uma estrada com um metro de largura para facilitar a comunicação e os transportes. A extensão da muralha era intercalada por torres de observação e quarteis para as tropas de guarnição.
Ainda hoje se encontram Castelos e Atalaias, que chegaram a movimentar então mais de 18.000 soldados,sendo um dos locais mais visitados por turistas.


Photobucket


Um dos filmes que mais gostei,ultimamente foi"The Eagle",com o fantástico Channing Tatum,que protagoniza um Centurião que cai em desgraça e neste filme entende-se como os Romanos viviam nesse tempo,vislumbra-se a Muralha e claro,os temidos Povos da Escócia.Aconselho que vejam é sem dúvida um Épico a não perder!!!

terça-feira, 13 de março de 2012

Os Povoados Perdidos da Selva Amazónica Brasileira...

Photobucket

Utilizando imagens de Satélite de uma região da Amazónia Brasileira um grupo de Cientistas foram capazes de confirmar a presença de um complexo de antigos povoados, que estimativas indicam ter vivido cerca de 50.000 pessoas.
Os cientistas descreveram um grupo de povoados e aldeias organizadas em torno de praças centrais e ligados por uma complexa rede de estradas, agora completamente escondido pela selva. O principio do fim destas Sociedades começou no momento da chegada dos Europeus com as suas doenças, que dizimaram a maioria dos seus habitantes.

"Se olharmos para vilas Medievais ou as "Polis" Gregas, a maioria está perto da escala daqueles encontrados nesta parte da Amazónia. Só que as encontrámos são muito mais complexas em termos de planeamento ".-acrescentou um dos cientistas envolvidos.

O projeto foi desenvolvido ao longo de dez anos na região Alto Xingu no Centro-Norte do Brasil,com a equipe conjunta de Cientistas Brasileiros e dos EUA que trabalhavam com a Tribo Indígena dos Kuikuro, os Descendentes dos Antigos habitantes.

Irrefutável Evidencia de Vida Depois da Morte?

Enigmas

Muito se tem dito e escrito sobre a Morte e se existirá Vida,após esta.Existem muitos registros que Cientistas estudam profundamente,e afastando o "Trigo do Joio..."ou seja as narrações falsas das verdadeiras de cada voluntário.
Deparei com esta história que decidi aqui transcrever...deixando-vos decidir se acreditam ou não em narrações como esta;

A intrigante História é melhor seguida e compreendida por um olhar cronológico das datas.É a história do Capitão Raimundo Hinchliffe.

13 de Março de 1928 -O Capitão Raymond Hinchliffe perde-se no mar quando o seu avião cai ao tentar um vôo transatlântico.

31 Março de 1928 - Sra.Earl está experimentando um tabuleiro Ouija,tentando contactar o seu falecido filho, quando se intromete Hinchliffe e pede-lhe para contactar com a sua mulher, Emilie. Prevendo que ela não vai acreditar no que aconteceu, a Sra. Earl não faz nenhuma tentativa para contactar com Emilie.

11 de Abril de 1928 - Hinchliffe novamente comunica-se através do tabuleiro Ouija da Sra. Earl, apelando-lhe para contactar com sua esposa e fornece-lhe o nome do seu advogado.A Sra. Earl envia uma carta a Emilie,e uma cópia para Sir Arthur Conan Doyle, o médico-escritor de mistério (autor de Sherlock Holmes) e melhor Espiritualista da Grã-Bretanha,nessa altura.

Enigmas

18 de Abril de 1928 - Como combinado com Conan Doyle, Beatrice Earl senta-se em trance hipnótico,com Eileen Garrett,uma Médium e Parapsicologista,afim de contactar o Espirito. Hinchliffe comunica e dá detalhes da sua morte, novamente, dizendo que quer conversar com a sua esposa.

14 de Maio de 1928 - Conan Doyle escreve para Emilie Hinchliffe e convence-a a sentar-se com Eileen Garrett.

Photobucket

22 de Maio, 1928 -Finalmente Emilie Hinchliffe senta-se com Eileen Garrett. Seu marido se comunica, fornecendo informações sobre o vôo fatal, bem como outras informações pessoais. Emilie passa de céptica a crente e continua a sentar-se periodicamente com Garrett, escrevendo um livro sobre as suas experiências com Garrett e outras pesquisas em comunicação com o Espírito.

Final de Setembro de 1929 - Raymond Hinchliffe diz a Emilie (através de Garrett) que o R-101, que está em fase final de desenvolvimento, terá um acidente.

"Eu não quero que eles tenham a mesma sorte que eu tive,nem Johnston (o navegador do R-101)que era um bom amigo meu," comunica Hinchliffe.

Emilie informa o capitão John Morkham, bom amigo do marido, das mensagens. Morkham acredita que as mensagens são de Hinchliffe já que a linguagem técnica comunicadas está para além da Sra. Garrett ou de Emilie. Morkham informa Johnston, mas Johnston ri-se dele.

7 de Julho de 1930 - Sir Arthur Conan Doyle morre e começa a se comunicar com todo o Mundo. Lady Doyle,relata ter recebido inúmeras mensagens do seu falecido marido.

2 de Outubro de 1930 - Três dias antes do Vôo do R-101,Ian Coster, um jornalista de Londres, contacta Harry Price, Pesquisador Psíquico, para ver se pode arranjar uma sessão e manter contato com Doyle.Ele recomendou Eileen Garrett, e uma audiência foi marcada para 7 de Outubro.

5 de Outubro de 1930 - O R-101 cai, a norte de Paris.

6 de Outubro de 1930 - Emilie Hinchliffe contacta de novo com o marido,através do Tabuleiro de Ouija;

"Estou em estado de desespero!Eu esperava que o acidente podesse ser evitado,até mesmo ao último momento, nós estávamos trabalhando em alguma forma de alertar aqueles ao comando do avião. Eu sei que a morte não é o fim, mas eu mantenho a Vida na Terra tão importante para o progresso como a Vida aqui, e violação deliberada dos avisos é suicídio. "

7 de Outubro de 1930-Como todo Mundo, na Inglaterra, Coster está abalado com a notícia do desastre do R-101, mas decide-se ir em frente com a reunião a 7 de Outubro,com a Sra. Garrett para ver se Conan Doyle,irá comunicar. Depois de Garrett entrar em transe, Uvani, seu Espírito de controle, começa a falar e diz que alguém chamado Irwin ou Irving quer comunicar.Ele se identifica como Tenente H. Carmichael Irwin, capitão do R-101. As palavras iniciais são fracas e ele parece estar sob grande stress.

"O volume total do dirigível foi totalmente e absolutamente demais para a cilindrada do motor", a mensagem um tanto pausadas começam. "A altitude está muito baixa e nunca poderia subir ... elevador descartáveis ​​não podem ser utilizados ... carga muito grande para o vôo longo ... Mesmo com LI8. Diga Eckener., .. Velocidade de cruzeiro ruim .. . Engines errado ... Muito pesado - não pode subir ... Nunca chegou a altitude de cruzeiro ... Muito ensaios de curta ... Ninguém sabia navegar corretamente ... mau tempo para o vôo longo ...Impossible subir. "

A voz continua a mencionar que a injeção de combustível estava má e não a bomba de ar. Além disso, o sistema de refrigeração estava mal.. Irwin diz que sabia de antemão o que iria acontecer, mas foi incapaz que os engenheiros corrigissem a situação..

Após cerca de 45 minutos, Irwin desaparece e uma voz diferente começa a falar;

"Aqui estou", diz a voz, "Arthur Conan Doyle. Agora como eu vou provar isso a você?"

Doyle continua a falar sobre as dificuldades de comunicação e sobre as condições em que ele se encontra - não muito diferentes do Mundo que tinha acabado de deixar.

31 de Outubro de 1930 - O Major Oliveira Villiers, um oficial da inteligência do ar de comando, senta-se com Garrett. Ele vai anónimamente,sem dar qualquer indicação das suas conexões militares, ou do seu interesse no desastre de R-101. Nada acontece nos primeiros 30 minutos e Villiers está prestes a desistir quando um voz é ouvida dizendo;

"Irwey, Irwey - mais alto - Irwing, Irwin, Não vá, por favor fique, eu devo falar.!"

Tomando notas em estenografia improvisada,Villiers,pede a Irwin como o fim havia chegado,apontando que a evidência mostrara que o avião tinha mergulhado, endireitado, mergulhando novamente,com a queda iminente.

"Sim,foi isso".-responde Irwin. "Um dos suportes no nariz desabou e provocou um rasgo na capa. O vento estava soprando forte e estava chovendo. Agora você vê o que aconteceu. A lufada de vento fez o primeiro mergulho e depois endireitasse novamente,com outra rajada de afluência acabou connosco. "

Villiers pergunta se a instalação eléctrica tinha causado a explosão.

"Não,não foi isso. Foi o motor",-Irwin responde, passando a explicar que a alimentação de óleo não estava certo. "Você vê a pressão em algumas das bolsas de gás foi acentuada , e já que o gás estava a escapar. Isso provocou a primeira explosão e outras se seguiram. "

Muitos nomes e detalhes técnicos que Garrett não podia ter sabido são mencionados por Irwin, deixando Villiers convencido de que ele estava realmente falando com Irwin.

2 de Novembro de 1930 - Villiers senta-se novamente com a Sra. Garrett. Uvan descreve um homem que está ali para se comunicar, mas diz que quer que Villiers descobra quem é ele ... Ele diz que tem mais de 50 anos,tem um bigode e usa um monóculo. "Agora, use sua inteligência", Uvani retransmite as palavras do comunicador.
Villiers imediatamente o reconhece o senhor Sefton Brancker, outra vítima do R-101. Brancker era o diretor da British Air Ministério e foi um dos vários dignitários no vôo. Villiers havia trabalhado com Brancker e a expressão a "Use a Sua Inteligência" era algo que tinha ouvido Brancker dizer muitas vezes.
Brancker admite que Irwin e outros membros da tripulação de voo queriam adiar o vôo por causa das condições climáticas, mas ele rejeitou a idéia porque o Senhor Thomson, secretário Britânico do Ar, sentia que a honra do País estava em jogo.

"Eu me senti horrível", Brancker termina.

Outras 4 Sessões foram feitas e Villiers reuniu todas as informações que tinha recolhido e deu-as a Sir John Simon. No entanto, Simon disse que as informações não seriam admissíveis num tribunal de direito e, portanto, rejeitou o relatório de Villiers. As conclusões do Conselho, no entanto, foram consistentes com o relatório Villiers.