quarta-feira, 23 de maio de 2012

Arquivo Confidencial;Cleópatra-Video

Egipcio
Egipcio

A Deusa Hera

Photobucket 
Na Mitologia Grega Hera  é a Deusa do Casamento, equivalente a Juno, na Mitologia Romana, irmã e esposa de Zeus, Rei dos Deuses, e rege a fidelidade conjugal.
Retratada como Majestosa e solene, muitas vezes coroada com os polos (uma coroa alta de ouro,cilíndrica usada por várias Deusas), Hera pode ostentar na sua mão uma romã, símbolo da fertilidade.
O pavão era o animal relacionado com ela. Retratada como orgulhosa,obstinada,ciumenta e vingativa contra qualquer relação extra-conjugal, odiava e perseguia as amantes de Zeus e os filhos de tais relacionamentos, tanto que tentou matar Hércules quando este era apenas um bebé. O único filho de Zeus que ela não odiava, era Hermes e a sua mãe Maia, porque ficou surpresa com a sua inteligência e beleza.
Possuía sete Templos na Grécia. Mostrava apenas seus olhos aos mortais e usava uma pena do seu pássaro para marcar os locais que protegia. Hera era muito vaidosa e sempre quis ser mais bonita que Afrodite, sua maior inimiga.
Na guerra de Tróia por ódio dos Troianos, devido ao julgamento de Páris, ajudou os Gregos. É representada por um pavão e possui uma coroa de ouro.

Lady Godiva

Photobucket  
A bela Lady Godiva teve pena do povo de Coventry, que sofria com os altos impostos do marido. Tanto apelou ao duque, que ele aceitou conceder alterações e reduzir os impostos, mas sob uma condição: que ela cavalgasse nua pelas ruas de Coventry.

Já muitos ouviram falar ou leram sobre Lady Godiva...Será que existiu mesmo ou foi apenas uma Lenda ou Historia???
Não Lady Godiva existiu mesmo!!!Não se sabe ao certo a Data do seu nascimento,talvez por volta de 990,mas sabe-se a Data da sua morte;1067.
Foi uma Nobre Anglo-Saxónica, esposa de Leofric (968–1057), Duque da Mércia, e que de acordo com a Lenda cavalgou nua pelas ruas de Coventry, Inglaterra. 
Em 1043, Leofric fundou a Ordem de São Bento em Coventry. Seu Lema, "Di Ego Godiva Comitissa Diu Istud Desideravi", aparece na carta de Thorold de Bucknall, ao Mosteiro Beneditino de Spalding. Alguns Genealogistas argumentam que Thorold, que aparece no Livro de Domesday como xerife de Lincolnshire, fora talvez seu irmão.
Após a morte do marido, Godiva sobreviveu até ser registrada no Livro de Domesday de Guilherme, o Conquistador, e assim, ser a única mulher a ter um registro como Dona de terras após a Conquista. Em 1086, quando o registro de Domesday foi feito, ela já havia morrido, mas o seu nome continuou lá. Algumas fontes afirmam que ela morreu em 10 de Setembro de 1067, um ano após a invasão da Inglaterra por Guilherme.
Existem muitas duvidas acerca do local onde o seu corpo foi enterrado. De acordo com uma fonte, ela foi provavelmente enterrada em Evesham. Porém, a escritora Octavia Randolph assegura que Godiva foi enterrada ao lado de seu marido, em Coventry.

Lady Godiva,A Lenda;

Lady Godiva era uma dedicada esposa, mas que, apesar do papel quase oculto das mulheres nesses tempos, não deixava de fazer, ou tentar, ver os problemas dos camponeses e a miséria em que estes viviam assim como outros assuntos similares.
O casal resolveu criar uma Abadia para receber pessoas que tivessem recebido a chamada da Religião e que funcionava ainda como um centro cultural. O exterior da Abadia foi escolhido pelos aldeões para as suas actividades de diversão, o que não pareceu aborrecer muito o casal, porque o que interessava era que estes estivessem entretidos e contentes. A Abadia foi dedicada a Santa Eunice de Saxmundham, uma das primeiras mártires a morrer às mãos dos Romanos.
Instalado na propriedade de Conventry, Leofric assumiu um papel crescente no governo e organização dos assuntos públicos da pequena vila. Ao mesmo tempo ficou com a responsabilidade dos assuntos financeiros devido ao crescimento desta. E surgiu-lhe a ideia de organizar esses assuntos com a ajuda de dinheiros públicos.
Entretanto, Godiva tinha-se tornado uma experiente amazona e adquirido o gosto por Festas, Artes e Conhecimento.
Nos seus passeios equestres foi conhecendo melhor a vida dos camponeses e ficou horrorizada com a  sua existência miserável em prol de meia dúzia de ricos proprietários. E foi desta forma que se apercebeu de que a maior parte da vida destas pessoas era dedicada ao esforço para conseguirem o seu sustento, algo para vestir e formas de se protegerem sob um tecto de que material fosse.
A acrescentar a todos os problemas dos camponeses estavam os impostos que Leofric cobrava na sua megalomania de fazer mais e melhor por Conventry. Os impostos eram colocados sobre tudo o que ele pensasse, chegando ao ponto de existir mesmo um sobre o estrume vendido e usado nos campos!!!
Godiva decidiu então que os impostos teriam de baixar para melhorar a vida dos camponeses e para lhes poder proporcionar o acesso às Artes. Mas a conversa que manteve com o marido acerca do assunto não lhe correu muito bem e este não aceitou a idéia de diminuir essa fonte de rendimentos. E para castigar a mulher, decretou ainda um imposto sobre todas as obras de Arte, a maior parte pertença de Godiva, do qual apenas ficaram livres as Igrejas.
Para castigá-lo por sua vez, Godiva começou uma guerra de sexo, e Leofric acabou por capitular e conceder algumas alterações e reduções nos impostos.
 Photobucket
Mas para isso, Lady Godiva teria de mostrar o seu corpo nu nas ruas da vila, por onde desfilaria a cavalo em pleno meio-dia. Para sua surpresa ela aceitou desde que tivesse a sua permissão para fazê-lo. Estupefato com a sua coragem, Leofric decidiu ainda que se ela levasse esse aCto em frente, levantaria todos os impostos sobre Conventry.
Foi escolhido um dia e toda a população aguardava em expectativa o corajoso acto.
Lady Godiva surgiu então, acompanhada a cavalo por duas criadas, estas vestidas normalmente, uma de cada lado da Dama. Atravessando o mercado, Godiva mantinha a postura de sempre, relaxada e confiante. Não usava qualquer jóia ou ornamento excepto o seu longo cabelo que lhe escondia o corpo. Todos os que a viram diriam mais tarde que ela apresentava-se decente, e ninguém pensou jamais que estaria despida sob os cabelos. Esta é a versão da história considerada verdade e que terá tido lugar a 31 de Maio de 1057, contada por Roger of Wendover na sua Cronica e que providencia inúmeros pormenores acerca do assunto.
 Photobucket

sábado, 19 de maio de 2012

O Verdadeiro Indiana Jones

Photobucket  
Todos conhecemos as Aventuras de Indiana Jones,mas o que muitos não sabem é que foram baseadas nas Aventuras de um Aqueologo/Explorador Inglês!!!
Seu nome era;Percy Harrison Fawcett  e foi um famoso arqueólogo e explorador britânico que desapareceu,em 1925, ao organizar uma expedição para procurar  uma civilização perdida na Serra do Roncador,no Brasil. Nasceu em 1867 na cidade de Devon, Inglaterra.
Era também um agente do serviço secreto MI6, Inglês,servia como agente duplo na organização secreta "The Seven Circle",recrutado pelo controverso  mágico "MaskMelin", desde que esteve no Ceilão e tomou contacto com os cientistas que descodificaram a estatueta que lhe fora presenteada pelo escritor H. Rider Haggard.
Era também amigo do escritor Arthur Conan Doyle, que mais tarde também,utilizou as suas histórias como base para escrever a obra "Lost World".
A primeira expedição do Coronel Fawcett na América do Sul ocorreu em 1906 quando ele viajou para o Brasil para mapear a Amazonia num trabalho organizado pela "Royal Geographical Society". Ele atravessou a selva, chegando em La Paz, na Bolívia em Junho desse mesmo ano.
Photobucket
Fawcett realizou sete expedições,ao todo, entre 1906 e 1924. Ele tinha a habilidade de conquistar os Povos que habitavam os locais explorados dando-lhes presentes. Retornou a Inglaterra para servir no Exército Britânico durante a Primeira Guerra Mundial, mas logo após o fim da guerra retornou ao Brasil para estudar a fauna e Arqueologia local.
Em 1925 convidou o seu filho mais velho, Jack , para acompanhá-lo numa missão em busca de uma Cidade Perdida, a qual ele tinha chamado de "Z". Após tomar conhecimentos de Lendas Antigas e estudar registros Históricos, Fawcett estava convencido que essa Cidade realmente existia e situava-se algures no Estado do Mato Grosso, mais precisamente na Serra do Roncador. Curiosamente antes de partir ele deixou uma nota dizendo que, caso não retornasse, nenhuma Expedição deveria ser organizada para resgatá-lo.Estranho não?!
O seu último registro deu-se em 29 de Maio de 1925, quando Fawcett telegrafou uma mensagem á sua esposa dizendo que estava prestes a entrar num território inexplorado acompanhado somente do seu filho e de um amigo de Jack, chamado Raleigh Rimmell. Eles então partiram para atravessar a região do Alto Xingu, e nunca mais voltaram.
Muitos presumiram que eles foram mortos pelos índios selvagens locais,ou sucumbiram a alguma doença,ou mesmo atacados por algum animal selvagem. Porém não se sabe,ao certo, o que aconteceu. Os Indios Kalapalos foram os últimos a relatar terem visto o trio.
Photobucket
Durante as décadas seguintes, foram organizadas várias Expedições de resgate, porém nenhuma obteve resultado positivo. Tudo o que conseguiram foram colectar Histórias dos Nativos. Alguns disseram que eles foram mortos por Indígenas hostis ou que animais selvagens os atacaram. Ouviram também algumas versões mais fantásticas dentre as quais destacam-se a História de que Fawcett teria perdido a sua memória e estaria vivendo como chefe de uma Tribo de Canibais ou de que eles realmente encontraram a Cidade Perdida, mas foram impedidos de retornar para manter o Segredo da existência do local.
Ao todo, cerca de 100 Exploradores morreram tentando procurar pelos membros da Expedição de Fawcett. Três expedições de resgate também desapareceram na mesma região, que continua praticamente inexplorada até os dias actuais.
Em 1952, seis anos depois do primeiro conctato com os Indios Kalapalo,confidenciaram a História dos Exploradores que haviam sido mortos muitos anos antes quando passavam na região. A narrativa levava a crer que os exploradores eram Percy Harrison Fawcett, Jack Fawcett e Raleigh Rimmell.
Pelo que eles contaram,parece que Fawcett teria advertido crianças da aldeia que, por sua curiosidade, ficavam perto do seu acampamento tocando nos objectos pessoais dos Exploradores. A sua conduta não agradou aos pais das crianças resolvendo, assim, responder àquela conduta ofensiva do visitante. Jack e Rimell teriam sido flechados e atirados ao rio,mas  Fawcett teria sido morto com golpes de borduna e enterrado numa cova raza rente a uma árvore.
Diante desta declaração, Cláudio e Orlando Villas Bôas localizaram o local onde teria sido morto o Explorador Inglês e de facto,foram encotrados ossos humanos e objectos pessoais como; faca, botões e pequenos objectos metálicos. Teria, assim, terminado o mistério do desaparecimento do Explorador Inglês.
A ossada passou por inúmeros testes, no Brasil e na Inglaterra, mas não se chegou a uma conclusão satisfatória. Os ossos achados em 1952 pelos Villas Bôas encontram-se no Instituto Médico Legal da Universidade de São Paulo. Foi realizado o exame de DNA mitocondrial mas a família Fawcett recusa submeter-se a este exame.
Em 1996 os Indios da Tribo Kalapalo capturaram uma Expedição que visava solucionar o mistério e somente os liberaram após eles declararem desistência.
Assim,continua uma incognita o sucedido naquela Expedição...

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Video-Joan of Arc...

Medieval

Medieval

 

Medieval 

A Vida de Joan D'arc narrada por Lucy Lawless.Lembram-se da Xena a Princesa Guerreira???

Os Lobos do Mar Nordicos...

Povos
Pertencentes a uma Civilização de forte tradição militarista, os Vikings acreditavam que os conflitos ocupavam um importante espaço das suas Crenças e práticas sociais. Dessa forma, entre os séculos VIII e XI, deflagraram um grande número de batalhas que tomaram boa parte do Velho Mundo.
Como já citei noutros posts,os Vikings são oriundos das gélidas regiões da Noruega, Dinamarca e Suécia.Apesar da falta de recursos fartos,praticavam a agricultura, a pesca e o comércio de diversos produtos como trigo, peixes, metais, madeira e alguns escravos.
Mesmo partilhando diversos hábitos e costumes, os Vikings não experimentaram nenhum tipo de governo centralizado capaz de organizar as invasões à Europa. Geralmente,eram apenas formados pequenos grupos independentes que iniciaram as pilhagens que começaram a atingir o mundo Europeu a partir das ilhas Britânicas. Faziam uso do Drakkar(Dragão),a sua embarcação rápida e leve, com a qual alcançaram a Europa por vias marítimas e pluviais. Não por acaso, iniciaram a ocupação da Europa Continental atravessando o Rio Sena.
Apesar das invasões atingirem essas duas primeiras localidades, a ocupação dos Vikings ocorreu simultaneamente em diversas partes da Europa. Um dos alvos mais visitados era a Irlanda, que devido à proximidade e a ajuda dos ventos fazia com que essa investida militar ocorresse sem maiores dificuldades. Enquanto os Vikings Noruegueses e Dinamarqueses invadiam regiões da Espanha e da França, os Suecos costumavam invadir partes da Polónia, Letónia, Lituânia e Rússia.
Ao contrário do que muitos pensam, as invasões realizadas pelos Vikings não ocorreram por uma mera inclinação para a guerra,mas sim,o processo de expansão territorial dessa civilização foi gradual e, provavelmente, foi motivado pelo problema do aumento dos contingentes populacionais em terras pouco férteis. Contrariando vários Mitos ligados a essa civilização, os Vikings não eram xenófobos e realizavam comércio com vários povos estrangeiros.

 Povos
Outro Mito vinculado aos povos Vikings,afirmavam que eles usavam elmos com chifres,mas as pesquisas Arqueológicas indicam que alguns elmos desse género eram usados em rituais religiosos,mas não usavam habitualmente.Essa associação do uso de elmos com chifres,aconteceu com a popularização, durante o século XIX, de peças teatrais e óperas que incorporaram esse vistoso ornamento.
No seu processo de expansão,foram responsáveis pela colonização de diversas terras Nórdicas,e eles acabariam antecipando em cinco séculos a viagem feita por Cristóvão Colombo. Por volta do ano 1000, segundo vestígios encontrados na costa leste do Canadá, um grupo de Vikings fixou uma Colónia em L'Anse aux Meadows. Contudo, as dificuldades da fixação e os consequentes confrontos com os povos Nativos acabaram dando fim a essa empreitada.
Nessa mesma época, por volta do século XI, a expansão dos povos Vikings pela Europa começava a dar os seus primeiros sinais de desgaste. Além de sofrerem diversas derrotas militares, o avanço do Cristianismo pelo Continente acabou enfraquecendo a formação de novas tropas dispostas a lutar. Apesar de tantas transformações, as Tradições e Lendas criadas por essa Civilização ainda se mostra presente em diversos traços da cultura Européia contemporânea.

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Deuses-Eros & Psique

Photobucket
Psique era umas das três belas filhas de um Rei.Eram tão belas que vinham de muito longe só para as contemplar.Com todo estes admiradores,rapidamente as duas irmãs de Psique se casaram. Ela, no entanto, sendo a mais bela, além de extremamente graciosa, não conseguia um marido, pois todos temiam tamanha beleza. Desorientados, os Reis buscaram ajuda através dos Oráculos, que os instruiu a vestirem Psique com as roupas destinadas ao seu casamento e a deixá-la no alto de um rochedo, onde um monstro horrível viria buscá-la. Mesmo sentindo-se horrorizados pelo destino da filha,seguiram as intrusões recebidas. Assim que a deixaram no alto de uma montanha, um vento muito forte começou a soprar e a carregou pelo ares com delicadeza, depositando-a no fundo de um vale. Exausta,de tantas emoções a jovem adormeceu. Quando acordou, estava num maravilhoso Castelo de ouro e mármore. Maravilhada com a visão, percebeu que ali tudo era Mágico... as portas abriam-se para ela e vozes murmuravam-lhe sobre tudo o que ela precisava saber.
Quando chegou a noite, deitada nos seus aposentos,na penumbra, percebeu ao seu lado a presença de alguém que só poderia ser o seu esposo predestinado pelo Oráculo. Ele advertiu-a de que ele seria o melhor dos maridos, mas que ela jamais poderia vê-lo, pois isso significaria perdê-lo para sempre. Psique concordou. E assim prolongavam-se os seus dias, ela tinha tudo que desejava, era muito feliz, porque o seu marido lhe dedicava um profundo amor e era extremamente carinhoso.
Mas com o passar do tempo,ela começou a sentir saudades dos seus pais e pediu permissão ao marido para ir visitá-los. Ele relutou,pois os Oráculos advertiam de que esta viagem traria péssimas consequências, mas ela implorou,chorou... até que ele cedeu. E da mesma forma que a havia trazido para o Castelo, levou-a à casa de seus pais. Psique foi recebida com muita alegria e levou muitos presentes para todos. Mas suas irmãs ao vê-la tão feliz, tornaram-se invejosas e começaram a enche-la de perguntas a respeito do seu marido. Ao saberem que até então ela nunca o tinha visto, convenceram-na a fazê-lo; as intenções delas eram apenas de prejudicar a irmã, já que ela havia feito uma promessa solene a ele. 
Ao voltar para casa, a curiosidade venceu-a e logo nessa noite, ela esperou que ele adormecesse e acendeu uma vela para poder vê-lo.Ao se deparar com tão linda figura, ela ficou ali, embevecida, admirando-o,esquecendo-se da vela que tinha nas mãos. Um pingo de cera caiu sobre o peito de Eros, seu misterioso marido , fazendo-o acordar com a dor. 

Photobucket 
Sentido com promessa quebrada da esposa, partiu, fazendo cumprir a Sentença do Oráculo. Abandonada por Eros,o  Deus do Amor, sentiu-se muito só e infeliz, Psique, passou a vagar pelo Mundo. Tantas penas sofreu, que rendeu-se,por fim,á morte, e caiu num profundo sono. 
Eros, que também sofria com  a sua ausência, não mais suportando ver a esposa passar por tanta dor, implorou a Zeus, o Deus dos Deuses, que tivesse compaixão deles. E com a permissão deste, Eros tirou-a do sono Eterno com uma das suas flechas e uniu-se a ela, um Deus e uma Mortal, no Monte Olimpo. Depois deste casamento, Eros e Psique, ou seja, o Amor e a Alma, permaneceram juntos por toda a Eternidade...Adoro estas Historias com Finais Felizes...

As Estranhas Luzes de Brown Mountain

Photobucket 
Estranhas luzes aparecem na montanha Brown. A Lenda diz que são as Almas de mulheres procurando os maridos mortos.Os cientistas, apesar de muita pesquisa, ainda não têm uma resposta conclusiva para este Fenomeno.
A Montanha Brown  pertence a uma longa cadeia de montanhas na Floresta Nacional de Pisgah, na fronteira dos municípios de Burke e Caldwell, Carolina do Norte. No século passado, ela tornou-se Internacionalmente Famosa por causa das suas "Luzes Fantasmagóricas".
De acordo com a Lenda local, os Indios Cherokee e Catawba travaram uma batalha feroz na cadeia montanhosa, a certa altura por volta do ano 1200. Diz-se que os Guerreiros marcharam para a batalha de maneira cerimoniosa, com tochas em chamas. Quando a luta terminou, as mulheres de luto aventuravam-se à noite na cadeia montanhosa, também sobre a luz de tochas, em busca dos seus amados mortos. Logo após esse evento, as luzes começaram a aparecer na montanha e a população sempre pensou que as luzes estranhas na Montanha fossem causadas por Espíritos errantes dos Indios, com suas tochas. 

Photobucket 
A Cadeia é um lugar escarpado e traiçoeiro para se aventurar,partes dela são marcadas por trilhas perigosas e rochosas. Elas podem ser atravessadas a pé, a cavalo ou com veículos todo terreno. Nela ursos-pretos e serpentes mortais, fazem as suas tocas confortáveis entre as placas de granito. Por ser tão inconveniente alcançar e explorar o local, as luzes normalmente são observadas a uma distância de vários quilómetros. Mesmo a essa distância, elas ainda podem ser vistas bem brilhantes, mas as descrições variam.
Os pontos luminosos são geralmente "bolas de luz", que podem ser de qualquer cor,mas com mais frequência brancas, laranja, amarelas ou vermelhas,a sua aparição é espontânea e imprevisivel.
Um curioso pode observar as montanhas por semanas e não ver nenhuma,mas de repente de maneira sensacional, elas aparecem. Pode-se ver uma luz que fica no meio da cadeia montanhosa por um minuto,pode aumentar o brilho por alguns segundos, depois diminuir por outros segundos e aumentar o brilho de novo, continuamente. Quando isso acontece são mais frequentemente vermelhas, ficando brancas quando aumentam o brilho.
Mas não é só... A luz pode começar a mover-se,como se duma dança se tratasse, pela região... e então,de repente, se dividir em três ou quatro luzes menores, cada uma aparecendo numa espécie de órbita em volta das outras. Em seguida, as luzes podem alinhar-se e mover-se pelas montanhas. Essa linha Fantasma vagueia pelo topo da cadeia Montanhosa e some, ou algumas vezes apenas chega a um ponto onde diminui de intensidade e torna-se numa luz vaga e dispersa.
Photobucket 
As Luzes têm desconcertado os Cientistas. Elas foram investigadas pelo menos três vezes pelo governo dos Estados Unidos, duas vezes pela "Geological Survey" e uma vez pelo "Weather Service". Até o instituto "Smithsonian", em Washington, D.C., enviou um grupo de Pesquisadores, começando nos anos 70, a "ORION" (Oak Ridge Isochronous Observation Network), uma equipa de Cientistas do "Laboratório Nacional de Oak Ridge," passou uma década acampada na montanha e realizando uma vasta quantidade de experiências.
Pesquisadores testaram a possibilidade de gases naturais, miragens, plasmas e outros Fenomenos. No entanto, em nenhum caso uma explicação possível foi comprovada. Para muitos, isso aumentou a possibilidade de se tratar de actividade Extraterrestre, manifestações de Fantasmas ou outros Fenomenos Esotéricos.
As luzes são retratadas em várias obras de Ficção e não Ficção, tais como o romance de Andy Anderson, "Kill One, Kill Two," e foram até mesmo a base para um episódio de 1999 da série de televisão "Arquivo X".

quinta-feira, 3 de maio de 2012

A Crise do Imperio Romano

Europa
A desordem política e a disseminação do Cristianismo foram dois factores que, somados às Invasões Bárbaras, foram responsáveis pela Crise do Império Romano. Esse processo de ocupação foi realizado pelos Bárbaros, povos que eram assim chamados pelos Romanos por viverem fora dos territórios do Império e não falarem Latim. Foi com a introdução das tradições dos Bárbaros, também chamados Germânicos, que o mundo feudal ganhou suas primeiras feições.
Habitando as regiões fronteiriças ao Império Romano, os Povos Bárbaros foram penetrando os territórios de Roma em um processo lento e gradual. Inicialmente, dado o colapso da estrutura militar e as constantes guerras civis, os Imperadores Romanos realizavam acordos, pelos quais os Bárbaros ganharam o direito de habitar essas regiões. Em troca, eles defendiam a fronteira da invasão de outros Povos. Esses primeiros Bárbaros, incorporados ao mundo Romano, ficaram conhecidos como "Federados". Somente nos séculos IV e V que esse processo de invasão ganhou feições mais conflituosas. Com a pressão exercida pelos Tártaro-Mongóis (Hunos), os Povos Bárbaros começaram a intensificar o processo de invasão do Império Romano.
Mapas
Entre os principais povos responsáveis pela fragmentação do Império podemos destacar os Visigodos, Ostrogodos, Anglo-saxões, Francos, Suevos e Turíngios. Com a invasão dos Hérulos, em 476, houve a deposição do último Imperador Romano, Romulo Augusto, que já tinha descendência Germânica. O processo das invasões Bárbaras foi de grande importância para que o Império Romano e seu conjunto de valores e tradições passassem por um processo de junção com a cultura Germânica. Dessa maneira, a Idade Média, além de ser inaugurada pelo estabelecimento dos Reinos Bárbaros, também ficou marcada pela mistura de instituições e costumes de origem Romana e Germânica.

A Misteriosa "Mother Shipton"

Photobucket
Mother Shipton,de seu verdadeiro nome Ursula Sontheil,nasceu em 1488 numa caverna ao lado do rio Nidd em North Yorkshire, Inglaterra. Perto existia um antigo poço com supostos poderes Místicos.
A parteira que veio para cuidar da sua mãe, Agatha, falou de um cheiro de enxofre e um enorme trovão quando a criança veio ao Mundo. O bebé nasceu deformado e enorme. Alguns pensaram que o pai dela era o diabo. Sua mãe deu-lhe até aos dois anos de vida e, supostamente, foi morar para um Convento para o resto da sua vida.
Apesar de portadora de deformidade física, a jovem Ursula aprendeu a ler e a escrever com notável facilidade.
Mother Shipton exibia habilidades proféticas e psíquicas desde tenra idade. Muitos a temiam pelos seus poderes místicos,mas que ela usava para ajudar as pessoas.
Ela escreveu as suas profecias sobre os eventos que viriam no Futuro,em forma de Poemas.
Ela viveu no tempo de Henrique VIII de Inglaterra e previu a sua vitória sobre a França em 1513 - "Battle of the Spurs". Ela profetizou também,a dissolução dos Monastérios. Isto levou à redistribuição da riqueza e da terra realizada pelos Mosteiros para a classe média emergente e das famílias nobres existentes.
Aos 24 anos casou-se com Toby Shipton, um carpinteiro. Eles não tiveram filhos. Ela tornou-se Famosa como Mother Shipton,uma mulher que ajudou muitas pessoas.
Seu poder de ver o Futuro a fez conhecida não só na sua cidade natal, mas por toda a Inglaterra. Photobucket

A sua lenda foi transmitida através de tradições orais, às vezes um pouco embelezada. Desde 1641 houve mais de 50 diferentes edições de livros sobre ela e suas profecias.
Muitas das suas visões tornaram-se realidade quando viva e nos séculos posteriores.
Mother Shipton previu eventos históricos importantes de muitos anos à frente do seu tempo - o grande incêndio de Londres em 1666, a derrota da Armada Espanhola em 1588 - bem como o advento da tecnologia moderna.Antecipou a morte de reis, a criação do automóvel, do submarino e do telefone.
Ela até mesmo previu a data da sua própria morte em 1561. Hoje,as suas Profecias ainda continuam provando ser precisas.

Eis Algumas das Suas Previsões;

Carros;

"Carrugens sem cavalos trafegarão, e os acidente de angústia o mundo encherão."

Submarinos e de Navios de Ferro;

"O homem sobre e sob as águas caminhará. O ferro na água flutuará."

Televisão e do Telefone Por Satélites;

"Por todo o Mundo voarão os pensamentos com a rapidez de uns poucos momentos."