quarta-feira, 30 de outubro de 2013

A Civilização e o Seu Nascimento...

 
Civilização,Conjunto de Caracteres Próprios à Vida;

Intelectual, Artística, oral e Material de um País ou de uma Sociedade...
A palavra Civilização vem do Latim "Civis", que significa "Cidadão de uma Cidade". 
Os Povos Primitivos considerados não Civilizados vivem em acampamentos e aldeias. Geralmente, os Povos Civilizados conhecem a Escola. Seu modo de vida costuma apresentar,também, uma divisão de trabalho. Isto significa que os Agricultores, Criadores e Pescadores produzem Alimentos, enquanto os Comerciantes, Artesãos, Funcionários Públicos, Soldados e outros fornecem bens manufaturados e serviços. O Governo, a Educação e a Religião estão nas mãos de Reis, Padres, Juízes, Professores e Autoridades Governamentais. A maioria dos Estudiosos acha que a História começa com a Escrita e, portanto, com a Civilização. O longo período transcorrido antes que a História começasse a ser registrada é chamado de Pré-História.

É costume referirmo-nos a Civilizações determinadas, como a Civilização Chinesa, ou á Civilização Ocidental. Neste sentido, uma Civilização significa a Cultura de um certo Povo. Qualquer modo de vida, seja simples ou complexo, pode ser chamado de Cultura. Mas só uma Cultura complexa pode ser chamada de Civilização.

O Surgimento das Civilizações;

Os Povos tiveram muito o que aprender antes de se tornarem civilizados. Durante cerca de dois milhões e meio de anos, a alimentação foi obtida através da caça de Animais e da colheita de Raízes, Frutas Silvestres e outros produtos da Natureza. Havia Epocas em que este Alimento se tornava escasso. As pessoas tinham que se deslocar constantemente para conseguir o Alimento necessário,eram chamados Nomadas.

O primeiro progresso no sentido da Civilização ocorreu no séc. IX a.C., quando o Homem Descobriu que podia obter grande parte de seu Alimento criando Rebanhos e Plantando. Esta Descoberta permitiu que alguns grupos de pessoas se fixassem em Aldeias, Criando Animais e Plantando. Começaram a tecer panos e a fazer Cerâmica o tempo que sobrava. Os Sacerdotes ajudaram a reduzir os Temores e as Desavenças entre a População, unindo-a através do Culto aos Deuses. Os Chefes aprenderam a manter a Paz entre Aldeias vizinhas e a proteger os Viajantes e Comerciantes. A Paz e a Ordem contribuíram para o
desenvolvimento do Comércio e estimularam a difusão de novas idéias.

O segundo progresso foi a Descoberta dos Metais. Com os Metais, os Artesãos passaram a ter melhores Instrumentos, os Guerreiros melhores Armas, e os Comerciantes um meio de troca mais eficaz. Com o crescimento do Comércio e da Produção, os Chefes tornaram-se Reis. Os Sacerdotes, os Artesãos, os Comerciantes, os Coletores de Impostos e os Soldados reuniram-se em torno do Rei formando a Côrte Real. A Riqueza e o Comércio geraram a necessidade da Contabilidade. Foram Inventados sistemas

Matemáticos e de Escrita. Os Escribas e Professores tornaram-se necessários. As Côrtes transformaram-se em Cidades. Alguns Homens estimulando-se mutuamente, passaram a produzir Obras de Arte. A Ciência começou a surgir, à medida que os Sacerdotes estudavam os movimentos dos Planetas e as posições das Estrelas, a fim de elaborar Calendários para orientar a Produção Agrícola.
A maior parte das grandes Civilizações do Mundo surgiu em Climas Temperados. Mas algumas Culturas, como a dos Khmers, no Cambodja, e a dos Maias, em Yucatán, desenvolveram-se em Regiões Secas e Tropicais. Várias Raças Humanas diferentes criaram Civilizações.

As Origens;

As mais Antigas Civilizações do Mundo surgiram de forma Independente. A principal causa do surgimento das Civilizações posteriores foi a difusão das primeiras Civilizações por novas áreas. Os Historiadores costumam apontar quatro áreas do Hemisfério Oriental como sendo as Terras de Origem, onde surgiram as mais Antigas Civilizações. 

Estas regiões apresentam vantagens excepcionais sobre outras áreas quanto à possibilidade de conseguir Alimentos e à facilidade de locomoção. As quatro áreas foram;
 

O Egipto,o Médio Oriente,o Vale do Indo, onde hoje é o Paquistão, e o vale do Huang-Ho, na China.
O Egipto;
Os Antigos Egípcios viviam às margens do Rio Nilo, que era rico em Peixes e Aves Aquáticas. Navegavam e transportavam Mercadorias pelo Rio, em Barcos. Cultivavam Trigo e outras Plantas nos ricos depósitos de aluvião que a Maré do Nilo formava regularmente a cada Ano, não precisando, assim, temer as variações do regime de Chuvas. As Aldeias agrupavam-se formando Distritos Independentes, chamados "Nomos", que pontilhavam as Margens do Rio. Nos Tempos Pré-Históricos, os Nomos uniram -se em dois Reinos, o Alto Egipto e o Baixo Egipto. No Alvorecer da História Egípcia, por volta do Ano 3100 a.C., unificaram-se num único Reino. Em pouco tempo, a Civilização Egípcia adquiriu características particulares e permaneceu essencialmente a mesma durante 2.500 anos. Os grandes Templos de pedra e as irâmides ainda resistem para nos lembrar a preocupação dos Egípcios com a Imortalidade da Alma através da conservação dos Corpos, após a Morte. A parte Alfabética da sua Escrita Hieroglífica contribuiu para formar o nosso Alfabeto.
O Medio Oriente;
Apresenta uma área em forma de Foice que se encurva da Costa Mediterrânea ao Golfo Pérsico e que era extremamente fértil. Na parte Leste deste Crescente fica a Mesopotâmia, a Região entre os Rios Tigre e Eufrates. Aí os primeiros Sumérios construíram uma Civilização, quase ao mesmo tempo em que surgiu a Civilização Egípcia. Também Plantavam Trigo, criavam Bois e Carneiros, e trabalhavam Metais trazidos de Minas distantes. Estavam organizados em Cidades-Estados Independentes. 
Os Sumérios construíram Palácios e Templos imensos, com tijolos secos ao Sol, porque não havia pedra na sua Região. Desenvolveram a Escrita Cuneiforme, Desenhada na Argila com varas pontiagudas. Vários Povos posteriores, como os Acadianos e os Babilonios, adoptaram a Civilização Suméria e difundiram-na pela Mesopotâmia.A sua difusão foi mais ampla do que a da Civilização Egípcia e influenciou muitas outras, inclusive a Civilização Ocidental. Daí veio a nossa Semana de sete Dias e o círculo de 360 graus.
Outros Povos do Oriente Médio aprenderam muito com os Sumérios, acrescentando as suas próprias contribuições. Na parte Ocidental do Crescente Fértil, viviam os Fenícios, os Arameus e os Hebreus. Tempos mais tarde, os Assírios, e depois os Persas, unificaram uma grande área do  Médio Oriente para formar grandes Impérios.
O Vale do Indo;
Por volta do ano 2500 a.C., um Povo de Nome Desconhecido estabeleceu uma Civilização no Vale do Rio Indo, onde hoje é o Paquistão. Construíram Cidades feitas com tijolos cozidos, com Ruas estreitas e excelentes escoadouros e esgotos. Também trabalhavam o Bronze e Escreviam num Alfabeto ainda não Decifrado. Os Selos Sumérios encontrados nas Ruínas das Cidades de Harappa e Mohenjodaro indicam que o Povo do Vale do Indo Comerciava com a Mesopotâmia.A sua Civilização extinguiu-se por volta de 1700 a.C. Os Estudiosos não sabem ao certo as causas da Derrocada desta Civilização.
O Vale do Huang-Ho;
Por volta do ano 1500 a.C., surgiu uma Civilização nas Margens do Huang-Ho, um Rio do Centro-Norte da China. As Escavações Arqueológicas revelaram uma grande Cidade da chamada Dinastia Chang, perto de Ngan-Yang. Este Povo construiu Palácios de madeira e fez os mais finos vasos de Bronze que já existiram. Deixaram, também, a mais Antiga Escrita Chinesa que se conhece. Esta Escrita foi gravada em pedaços de ossos, usados para Adivinhar o Futuro. A Antiga Cultura Huang-Ho foi a única, de todas as Civilizações Originais, que sobreviveu até aos nossos Dias.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Frases de Famosos...

Foto: Boa Noite,Meus Queridos Amigos & Que Tenham Um Maravilhoso Fim de Semana!!! 

FotoFoto

Foto
Enigmas da Humanidade ...

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

A Rainha Tamara I da Georgia...

 
Amada pelo Povo do seu País, Tamara I(1156-1212?),Rainha Medieval da Geórgia, levou o seu Reino ao auge da Glória antes que as hordas Mongóis de Gêngis Khan (1167-1227?) destruíssem a Capital de Tíflis, em 1236.

O Reino Feudal da Geórgia estava Localizado numa posição crucial, na intersecção entre a Europa, China e o Médio Oriente. Fazia Fronteira,a Oeste, com o Mar Negro, e com o Mar Cáspio,a Leste; ao Norte, ficavam as Montanhas do Cáucaso, uma verdadeira barreira contra a Rússia; e ao Sul, com a cadeia montanhosa da Armênia, uma barreira contra o Império invasor Turco. A Geórgia se converteu-se ao Cristianismo no séc. IV, e no séc. VIII, a casa de Bagrationi subiu ao Trono pela primeira vez, o Bisavô de Thamar, o Rei Davi II "o Restaurador", 1089-1125.Após as Invasões Turcas ,os seus Herdeiros, perderam muitas terras..

Seis anos antes de morrer, em 1178, o pai de Thamar, Rei Giorgi II (morto em 1184), ofereceu-lhe a Coroa, para que os dois Governassem juntos, e o título de ”Montanha de Deus”. Para que pudesse cumprir  o seu dever de dar um Herdeiro ao Trono, em 1187 ela casou-se com Giorgi Bogolyubski, de Kiev, no Sul da Rússia. Mas a União não deu certo, pois o Casal não teve filhos. Tamara, mandou Giorgi para o Exílio e durante os vinte anos seguintes, Giorgi liderou Revoltas para depô-la, mas todas as vezes que suas tentativas falhavam, Tamara simplesmente o mandava de volta ao Exílio. Depois que  o seu 2º Casamento com David Sosland,Príncipe da Linhagem dos Bagrationi,lhe deu dois Filhos, ela passou a perseguir o objectivo de restabelecer o poder da Geórgia.

Desde 1200 até á sua Morte, Tamara empreendeu sucessivas Campanhas Militares bem-sucedidas, como a famosa Batalha de Basiani (1205), quando o Sultão turco entregou Kars. Imediatamente, Tamara nomeou o Filho Giorgi Governador da Cidade. Depois que Bizâncio voltou ao Cristianismo com a Quarta Cruzada, em 1204, ela transformou-o em protectorado. Estabeleceu também diversos outros protectorados Muçulmanos e estendeu  o seu Reino para o Norte, além das Montanhas do Cáucaso.

Sob a mão de Tamara, a Geórgia experimentou um grande Renascimento das Artes e das Letras, o que inspirou o Poeta Nacional Shota Rustaveli a Escrever seu famoso Poema épico de 1.600 quadras, "Vityaz’v tigrovoi shkure" ("O Cavaleiro em Pele de Pantera"). Dedicado a Tamara, o Poema narra simbolicamente a era Gloriosa da Geórgia, descrevendo Tamara como;

 ”...tão radiante quanto o Sol Nascente, nascida para Iluminar o Mundo à sua volta… Embora seja Mulher, Deus a criou para ser Soberana. Podemos dizer sem adulação que ela sabe Governar…”.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Cosmos...


 

 
-
Se Gostaram...Visitem a Pagina do Facebook,Para Mais Imagens,
& Historias Interessantes...
Façam Like & Sigam as Novidades de;

Enigmas da Humanidade...

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Foram Encontrados no Camboja Tumulos de Civilização Desconhecida...

Uma Equipa de Arqueólogos Japoneses,Descobriram no Camboja um complexo Funerário de mais de 2.500 anos de idade , pertencentes a uma Civilização Desconhecida.... O local cuja Construção,remonta ao ano de 500 aC , foi encontrado perto da Aldeia de Snay , na Província de Banteay Meanchey , no Noroeste do País.
As Escavações permitiram  recuperar nove Sepulturas com 42 restos Humanos e vestigios de outras 3 Túmulos construídos com tijolos. De acordo com o Director do projecto, Yusino Riyasuda ,os três Túmulos de tijolos demonstram um avançado desenvolvimento dos Antepassados ​​do Império Khmer , Fundada no início do século oitavo. Nos Túmulos também foram encontradas vasilhas de água para uso funerario , e mostra que a Sociedade que as construiu tinha técnicas de Mumificação de Cadáveres .
Rivasuda assegura  que a Descoberta vai permitir estudar esse período da História,a Civilização que construiu os Túmulos e um sistema de canalização de água que está relacionado ao complexo Funerário .
A pesquisa arqueológica no Camboja, um dos Países do Sudeste Asiático de maior legado Arquitetonico , foi interrompido por mais de quatro décadas por causa da Guerra Civil , que terminou no final de 1998 com a rendição dos Khmers Vermelhos.

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Os Amantes de Teruel...

 
O viajante que chega a Teruel, pequena Capital Provincial rodeada por uma Paisagem bela e acidentada de morros e barrancos , dividida pelo profundo desfiladeiro do Rio Turia , imediatamente se surpreende com a beleza de várias Torres que emergem no Horizonte . Sublinhando contra o céu Aragão, pode apreciar-se  amostras de Arte Mudéjar,esplendidas; a Catedral  de San Pedro & San Salvador,que convidam a admirar as suas fachadas e interiores .Na visita obrigatória á Igreja de San Pedro , encontra-se num dos seus anexos um Túmulo feito de Alabastro , adornadas com  2 figuras individuais reclináveis ​​, mulher e homem , jovens , capturados no momento final que pretendem vincular  as suas mãos, na tentativa de permanecer unidos na Eternidade.O Monumento , Esculpido em 1956 por Juan de Avalos , é a forma que a Cidade presta Homenagem a dois dos seus concidadãos mais universais; Isabel de Segura e Diego Marcilla , que, talvez ,pudessem desfrutar na memória o que falhou na Vida ,ao serem para sempre recordados como;" Os Amantes de Teruel" .Tal como Romeu e Julieta,Personagens de Ficção,e os nossos Reis Pedro I e D.Inês de Castro, Isabel e Diego foram erguidas no paradigma do Amor Impossível levado a extremos .Existem várias versões da História Trágica , mais diferem em detalhes, mas mantêm a essência do enredo;No início do século XIII , duas famílias vivendo em Teruel, provavelmente Nobres ,não tinham a mesma Sorte...Enquanto Segura era imensamente rico ,Marcilla não tinha tanta sorte. Isabel de Segura,era Herdeira do primeiro , e Diego Marcilla , filho do outro, eles eram dois jovens da mesma idade , conheciam-se desde a Infância, jogaram juntos e acabaram na adolescência,por trocar a Amizade para o Amor.Na época, de acordo com a sua Amada , o Rapaz pediu a mão de Isabel a D. Pedro de Segura, mas ,este,recusou fortemente , alegando a falta de recursos  dos Marcilla , que no caso de Diego foi agravado pela Lei Civil ;a Herança de Família, iria ser entregue ao  seu Irmão mais velho.Após esta recusa , Diego Marcilla pediu a D. Pedro , um período de cinco anos para tentar melhorar a sua sorte . Estava-se na Reconquista Aragonesa , do poder "Almóada" e era uma boa forma de  Guerreiros Afortunados obterem Riqueza e Honra.E assim,imediatamente,parte o Jovem para a Guerra.Passam-se cinco anos, e Diego não retorna ...teria sido morto no esforço? Será que ele se esqueceu da sua promessa? . A falta de notícias autoriza o Pai de Isabel , a quebrar a sua palavra ,  e organizar o Casamento da sua filha com D. Pedro Fernandez de Azagra , Irmão do Sr. de Albarracin , cuja Família é provavelmente a mais Rica e Poderosa da Fronteira.O Dia do Casamento  chega, que será realizado na Igreja Matriz da Cidade, localizado em Teruel...Um Viajante atravessa a porta da Andaquilla , surpreso com o bom humor nas ruas,e questiona a causa e ao ouvir a resposta,o seu rosto torna-se pálido , corre para a Igreja pela Rua Principal, e atinge o Altar,bem a tempo de ouvir a Bênção do Sacerdote aos Recém-casados.Trata-se, como seria de imaginar, de D. Diego, agora Rico e enobrecido pela sua Coragem e determinação em Campo de Batalha. Dada a inevitabilidade do seu Destino , D.Diego pede a Isabel  um único Beijo de Despedida , a nova Esposa , fiel ao seu novo estado , nega e o Amante Infeliz é morto , a seus pés!!!
No dia seguinte, no Funeral do Guerreiro Infeliz . No meio da Cerimonia  surge uma Senhora Vestida de luto , que se aproxima do Falecido , o Beija e depois cai Morta ao seu lado. É Isabel , que não  poderia sobreviver á Morte do seu Amor .As  Famílias afectadas com uma profunda impressão pelo resultado inesperado, depois de superar o Horror inicial , eles decidem enterrá-los juntos na nave da mesma Igreja onde a Tragédia culminou .Lenda ou Realidade? Numerosos estudos parecem alimentar a segunda Hipótese . Há uma escritura datada de 1619 testemunhando uma Exumação realizada em 1555 durante os trabalhos de construção da Igreja de San Pedro . Enterrado sob o pavimento estavam os corpos de um Homem e uma Mulher ,que encontram-se agora no Mausoléu de Juan de Avalos . Os resultados das Análises realizadas em 2004 corroboram a sua origem na Idade Média, mas com algumas diferenças de acordo com as diferentes amostras . Enquanto alguns apontam para 1260 como idade máxima , com uma margem de erro de cerca de quarenta anos, em Harmonia com a data de 1217, onde várias Cronicas colocam os eventos , outras  datam dos séculos XIV e XV . Uma explicação plausível é a possível contaminação com outras fontes que ocorreram durante a transferência ou levantamento não Registrado .

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

A Vida Num Harém Otomano...

Um Harém de Istambul do séc 16, auge do Império Otomano, era um lugar de oração, disciplina e castigos que incluíam até a morte.
Denomidado a partir de uma expressão Otomana que significa “Proibir”, o Harém era a parte Doméstica dos Palácios dos Sultões. Durante o governo do de Maomé III (1566-1603), o aposento do palácio de Topkapi, em Istambul, chegou a abrigar quase mil Mulheres.
O objectivo de todas elas era gerar o Herdeiro de um Império que se espalhava por quatro Continentes. Criado no séc. 13 por Osmã I (1258-1326), o Islamismo Otomano alastrou-se pela Anatólia (actual Turquia) até derrubar, em 1453, Constantinopla, a Capital Cristã do Oriente. No séc. 16, o futuro de Territórios que iam da Rússia a Marrocos era decidido nos Aposentos e no enorme Harém de Topkapi.
O Harem era vedado a qualquer curioso,sofrendo este castigos terriveis e até a Morte,se se atreve-se a entrar neste local!!!Apenas Eunucos,homens que desde tenra idade,lhes fora cortada a Masculinidade,com o objectivo de serem os Guardiões das Mulheres do Harém.
Mais de 300 Eunucos Negros (que tinham todos os órgãos sexuais retirados) e Brancos (sem apenas os testículos) cuidavam da Segurança. O Chefe Eunuco Negro era quem levava as Mulheres ao quarto do Sultão.
No Harém existia muitas Intrigas,entre as Mulheres entre si,ou de conluio com alguns Eunucos,para obterem o Poder ou Paixão do Sultão...se houvesse Filhos,talvez até podessem se tornar "Kadins" ..Mas muitas das vezes essas Intrigas acabavam em Mortes no Harém,especialmente se a Kadin principal ou a primeira,fosse ciumenta.
As Mulheres podiam ser julgadas por Intrigas, Conspirações ou por Desobedecer as normas do Harém. Quando Condenadas à Morte, eram Amarradas, colocadas em sacos e jogadas ao Mar Negro.
Vida no Harem

As mulheres chegavam ao Harem como Prisioneiras de Guerra, Escravas ou até como Presentes. Muitas Nobres eram entregues ao Harém pelos próprios Pais para que tivessem um Filho do Sultão. Mas nem todas eram aceitas,geralmente  a mãe do Sultão as selecionava pela Beleza e Educação.

Os Irmãos do Sultão viviam presos nas "Kafes", locais com vista para o Harém mas sem acesso a ele. O objetivo era evitar que se rebelassem contra o Soberano. Cada um podia ter até 12 Amantes, que eram geralmente estéreis para evitar concorrentes ao Trono.
Esposas, Concubinas e Crianças de até 12 anos passavam o tempo Orando, Bordando,Cantando Músicas,Jogando,tendo os  Banhos Semanais que eram colectivos e supervisionados.Quando chegava uma carga de vestidos,acessorios e perfumes,para elas...era a festa e muitas vezes as zangas entre si,por cobiçarem o vestuario uma das outras...

Por exemplo,o Sultão Maomé III deitava-se com apenas uma Mulher por Dia. Além de preparar Sucessores, ele agia para evitar Concorrentes. Mandou Matar 19 Irmãos e Afogou sete Mulheres Grávidas do seu Pai.
A Mãe do Sultão era a Comandante do Harém(se ela já não existisse,era a Sultana...); era ela quem decidia diariamente qual Mulher serviria o Filho. Pelas normas Otomanas, o Sultão podia ter até quatro Esposas legais, que formavam a segunda classe na Hierarquia.

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Os Misteriosos Etruscos...

Pouco sabemos desses Antigos Toscanos, que deixaram um rico legado Cultural,o qual os Romanos,seus Conquistadores captaram para o inicio do seu Imperio...

Os Etruscos dominavam a Arte de Decorar Tumbas e tinham Escrita. Durante séculos, a Civilização que criaram foi comparada à Egípcia. Depois, um manto de Misterio recaiu sobre ela,Especialistas pensaram que teria sido anterior e precursora da Grega,mas Hoje, apesar de indicações relacionadas a uma parte da mitologia e do alfabeto aparentemente comum entre os povos;que a tal primazia Etrusca sobre a esplendorosa Grécia antiga já não é mais  aceita, mas há ainda muitos Mistérios para a Ciência resolver antes de um veredicto definitivo.
Descobertas recentes, em especial na Etrúria, Região Central da Península Itálica, mas também fora dela, fizeram avançar os conhecimentos sobre estes Toscanos. A Etrúria nunca formou uma  Nação, com um poder centralizado.
Não se deve compará-la ao Império Romano nem ao Estado moderno. Aqui começa a similiradidade com os Gregos;eles tinham um conglomerado de Cidades autonomas, com Territórios e Capitais definidos.

Os  Antigos,Gregos e Romanos,diziam  que os etruscos formavam uma união de 12 cidades, a "Dodecápolis", mas nunca mencionaram a lista inteira das Localidades. A Arqueologia e as fontes literárias indicaram que, no apogeu dessa civilização (século VI a.C.), havia as cidades de Tarquínia e Veio, consideradas as mais brilhantes e opulentas.
Alguns séculos depois, há registros das Capitais de Arezzo, Cortona, Perugia e Volsini (actual Orvieto). Características das necrópoles e riquezas de mobiliário Funerários, além do número e das dimensões de Templos, levaram a incluir as Cidades;Cere (hoje Cerveteri), Vulci, Vetulonia, Volterra e Chiusi. Mas ainda falta uma areunir-se com as Anteriores...
Mas um grande Porto como Populonia, Capital do Ferro Etrusco, podia facilmente entrar na liga, sem esquecer uma Cidade como Rosella ... Como se nota, o problema é o excesso, e não a falta de Candidatas.

Esta liga de 12 cidades não foi nada eficaz políticamente e militarmente. Isso fica evidente no fracasso dos pedidos de socorro de Veio, quando foi Atacada por Roma no século V a.C.,essa  desunião facilitou enormemente a Conquista Romana da Etrúria.Mas essa fragilidade na União Militar não impediu um forte Elo Religioso entre os Etruscos de todas as Regiões, simbolizado por um  grande Sacerdote que presidia ás Cerimonias Anuais no principal Templo do Deus Supremo deste Povo, Voltumna (ou Veltha).O seu Santuário ainda não foi localizado, mas pode encontrar-se perto do rochedo de Orvieto. .
Um dos traços deste Povo é a Beleza Artística e o grande número de Afrescos Funerários. Ao contrário dos Gregos, cujas obras das épocas Arcaica e Clássica Desapareceram, os Etruscos tiveram a Feliz ideia de Decorar  osseus Hipogeus, ( Tumbas Subterrâneas).Isso protegeu a Arte, hoje exposta em condições especiais na Tarquínia, por exemplo, no Museu ou no próprio sítio Arqueológico da Antiga Necrópole de Monterozzi.
Em 1985, também na Tarquínia, foi Descoberta uma nova Sepultura Decorada, chamada “Tumba dos Demonios Azuis”,devido á presença,nas suas paredes, de Divindades Infernais com a pele pintada de Azul. Uma parte dos motivos mostra o Barqueiro Grego, que atravessa os Infernos, e o equivalente a Caronte,no seu barco; ou uma Morta, que vai partir numa Viagem Marítima, acolhida por seus Parentes Falecidos.
Essa Tumba é do fim do século V a.C., e os Demonios que acompanhavam os Mortos não apareciam na Iconografia antes da Epoca Helenística... A presença deles parece ser mais Antiga do que se Imaginava.

No território de Chiusi, uma das Cidades da "Dodecápolis", a Oeste do Lago Trasimeno, há uma Necrópole na Bela Cidade Toscana de Sarteano. Ali encontrou-se, em 2003, a Tumba da quadriga Infernal ,carro conduzido por quatro animais. Penetrando no Túmulo, é possível ver o Desenho da Carruagem atrelada a dois Leões e dois Hipogrifos (Animal Mitológico Representado com corpo de Leão, Asas, Garras e Cabeça de Aguia). Os Animais são conduzidos por um Cocheiro ruivo e com olhos que saem das órbitas, cujo rosto foi recortado sobre uma Nuvem Negra evocando o Mundo dos Infernos. A Arqueóloga Alessandra Minetti, Descobridora da Tumba, estima que se trate de uma nova Representação de Caronte.
Em 2006, a cidade mais próxima de Roma, Veio, revelou a Tumba pintada que é a mais Antiga até hoje encontrada na Etrúria.
Baptizada de “Tumba dos Leões Rugidores”, em razão da presença de quatro Leões com bocas abertas, remonta ao começo do século VII a.C. Há uma série de Pássaros Pintados em Vermelho e Preto, com a mesma técnica usada na Cerâmica Geométrica Grega tardia. Segundo Francesca Boitani, directora do Museu de Villa Giulia, em Roma, os  leões evocam a Morte, e as Aves, a Viagem aos Infernos.
Também não se podem desprezar os resultados das escavações realizadas em Verucchio, perto de Rimini. No sítio, ligado à Rota do Âmbar, Tumbas Principescas revelaram um Rico e conservado mobiliário de madeira, com alguns Tronos. Em Casale Marittimo, perto de Volterra, Estátuas de pedra do começo do século VII a.C. foram desenterradas, uma produção artística pouco comum na Etrúria até aquela Epoca.
As escavações nas casas  Populares tornou-se hoje,prioritária nas grandes Cidades como Marsiliana d’Albegna e, principalmente, na Tarquínia, Cidade cujas Origens remontam ao século IX a.C. Além disso, um novo Templo Dedicado a Tin, outro importante Deus Etrusco, foi Descoberto em Marzabotto, nas imediações de Bolonha. Lá Decifrou-se a Inscrição "Kainua", que deve ser o nome Etrusco da Cidade, algo até então ignorado.
A Arqueologia Submarina também trouxe seu quinhão de revelações, pois a exploração de Navios Naufragados é fundamental para a História Economica e o Conhecimento das Trocas Comerciais. Em 1999, Pesquisadores Identificaram um Navio Afundado ao largo da Cidade de Hyères, no Sul da França. A Embarcação era um grande Cargueiro e Transportava, perto do ano 500 a.C., mil Anforas cheias de Vinho produzido na Região de Cere-Cerveteri. Sem dúvida, a carga seria entregue no Porto de Lattes, próximo da actual Montpellier, já que a Gália Meridional consumia Vinho Etrusco havia mais de um século.
Talvez fosse um Navio Etrusco implicado numa forma de Comércio directo entre a Etrúria e a Gália Meridional, mas tratava-se de modo pouco habitual para o Período, pois mais comum era o sistema de cabotagem – de Porto em Porto, com cargas e descargas frequentes, ao longo da Costa do Mediterrâneo.

As Suas Origens...

Quanto às raízes dos Etruscos, o Mistério é enorme. Teriam eles vindo da Ásia Menor, como afirmou o Historiador Grego Heródoto (século V a.C.) ou seriam Nativos do lugar, um Povo autóctone, segundo a tese defendida pelo também Historiador Grego Dionísio (ou Denis) de Halicarnasso, posteriormente, no século I a.C.?
Heródoto afirmou que os Etruscos eram Originários da Lídia, na actual Turquia e teriam chegado à Itália no século XIII a.C. A Hipótese é compatível com a que associa os Etruscos aos Povos do Mar. Os Egípcios mencionavam os Etruscos com o Nome de "Turshu",os Latinos, de "Tusci",e os Gregos, de "Tyrrhenioi".
O mais provável é que tenham-se instalado na Região, que já possuía uma População local, entre os séculos VIII e VII a.C., atraídos pelas jazidas Metálicas da Toscana. Eles Fundaram ou controlaram Bolonha, Mântua, Pesaro, Rimini, Cápua, Pompeia e até mesmo Roma, cujos três últimos Reis antes da República, entre 616 e 509 a.C., foram Etruscos.

Talvez a análise do DNA das populações da Toscana traga luzes sobre essa Eterna questão. não é de desprezar o comentário do Historiador Francês Jules Martha, em 1889;

 “Podemos nos perguntar se o termo ‘Etruscos’ corresponde a uma entidade Etnográfica bem definida ou se, por acaso, não seria uma expressão política que designaria um Povo Misto, resultado da mistura de várias Raças, como, por exemplo, os Franceses, Austríacos, Ingleses, Americanos”.

A Sua Lingua Mãe...

Em relação à Língua Etrusca, há muito a ser Descoberto, embora os poucos textos sejam hoje Decifrados com mais facilidade. Geralmente as palavras são grafadas da Direita para a Esquerda, com um Alfabeto assemelhado ao Grego. Mas o Etrusco definitivamente não pertence ao Grupo de Línguas Indo-Europeias, mesmo que tome de empréstimo elementos do Grego e das Línguas Itálicas.
Não se pode aproximar o Etrusco de outra Língua... Por isso, uma Escritura Descoberta em 1992, em Cortona, na Itália, tem grande Interesse. Surgida em condições rocambolescas e certamente depois de Escavações Clandestinas, a tabuleta de Cortona é uma placa de Bronze de aproximadamente 45 cm por 30 cm, com inscrições que cobrem totalmente uma face e a parte superior do verso. Deve datar de cerca de 200 a.C.
Com 206 palavras, mais da metade Nomes próprios e sinais de pontuação, a tabuleta contém o terceiro texto Etrusco conhecido em número de linhas. Como faltam Escritos longos, com um Vocabulário rico que permita avanços no conhecimento do Etrusco, a Descoberta é das mais celebradas.
Tudo indica tratar-se de um Documento jurídico, um contrato sobre a venda de Terras, onde existiam uma Vinha e um Olival situado perto do Lago Trasimeno. Daí as listas de Nomes próprios que provavelmente representam os Vendedores, os Compradores, as Testemunhas e os Fiadores daquela transação.
Aparece ainda na Inscrição a expressão "cen zic zichuche", que se Traduz por “Este Texto Foi Escrito”, uma fórmula esperada em atas de tipo Notarial. Há a qualidade de um Magistrado que é "zilath mechl rasnal", que significa “Pretor da Liga Etrusca”, ou como alguns Hoje Acreditam, Pretor da Cidade de Cortona – talvez o Prefeito da Cidade. Constata-se que, como na Roma dos Cônsules, a Datação é indicada pelo Nome de dois Magistrados que estavam no cargo naquele Ano.
A tradução hoje aceita dessas e de outras passagens está longe de indicar que o problema da língua esteja resolvido.