quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Curiosidade Sobre Conimbriga...

560220_742860192455434_7875817211738651801_n
 
Sabia que a Casa de Cantaber é considerada o expoente máximo da Arquitetura Civil de Conimbriga, no seu período áureo (século I-II), e que foi saqueada pelos Suevos no século IV?

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Algumas Curiosidades Acerca do Rei Artur...

10259989_661059883992855_7828492579735590958_n
Apesar de não existirem muitos fatos que comprovem a real existencia de Arthur a existencia de alguns personagens que cercam o  Rei Artur são inegaveis , como Melin por exemplo , o personagem da trama de Geoffrey de monmouth de nome original é "Medrid" teria sido baseado em Taliesin (O Mestre dos Bardos) .
Taliesin é figura conhecida e enigmatica do folclore Celta , teria nascido como Gwion Bach e se tornado mago após provar de poção da sabedoria feita pela Deusa Ceridwen. Alem do livro de Taliesin (escrito pelo mesmo) existe um tumulo datado da era do bronze , numa montanha na região de Ceredigion com o nome "Bedd Taliesin" que seria aonde o mesmo estaria enterrado , a vila no sopé da montanha recebeu o nome de Tre-Taliesin em sua homenagem.

Alem do Bardo , existe outro personagem historicos , Uther Pendragon (Gwthyr em Gales) , citado no folclore Gales , tanto o seu próprio nome , como por breves citações como pai de Arthur (Le' Morte d'Arthur) as ruinas do seu Castelo ficam em Westmoreland , nas margens do rio Éden , no vale de Mallestrag aonde teria sido enterrado.

A Excalibur, imagem  acima,que mostra a espada cravada na pedra , supostamente pertencente a são Galgano Guidotti , filho de Guido e Dionisia , teria sido um cruel Cavaleiro que recebeu a ordem (de um Anjo) para se converter , quando retrucou;

 "É mais facil eu cortar uma pedra com a minha espada , como um homem, do que eu  me converter" ... bem em resumo ele é conhecido como S. Galgano. A suposta Excalibur esta na Abadia de S. Galgano localizada no vilarejo Toscano de Chiusdino , como a espada foi realmente "cravada" na pedra continua um misterio .

Segundo o famoso historiador Arturiano Geoffrey Ash , Artur na verdade era um Guerreiro Latino , que atendia pela alcunha de Righotamo (Riothamus em Latim "Rei Guerreiro") que teria chefiado o exercito Bretão.Seu nome tratava-se de um titulo,que lhe deram nas Batalhas contra a invasão da Bretanha... o indicio mais forte seria o nome de baptismo de Rigotamo ;"Arthur".

terça-feira, 4 de novembro de 2014

O Absolutismo...

Absolutismo

Podemos definir o absolutismo como um sistema político e administrativo que prevaleceu nos Países da Europa, na época do Antigo Regime (séculos XVI ao XVIII ).

Características;

No final da Idade Média (séculos XIV e XV), ocorreu uma forte centralização política nas mãos dos Reis. A burguesia comercial ajudou muito neste processo, pois interessa a ela um governo forte e capaz de organizar a sociedade. Portanto, a burguesia forneceu apoio político e financeiro aos Reis, que em troca, criaram um sistema administrativo eficiente, unificando moedas e impostos e melhorando a segurança dentro dos seus Reinos.
Nesta época, o Rei concentrava praticamente todos os poderes. Criava leis sem autorização ou aprovação política da sociedade. Criava impostos, taxas e obrigações de acordo com seus interesses economicos. Agia em assuntos Religiosos, chegando, até mesmo, a controlar o Clero em algumas regiões.

Todos os luxos e gastos da corte eram mantidos pelos impostos e taxas pagos, principalmente, pela população mais pobre. Esta tinha pouco poder político para exigir ou negociar. Os Reis usavam a força e a violência de seus exércitos para reprimir, prender ou até mesmo matar qualquer pessoa que fosse contrária aos interesses ou leis definidas pelos Monarcas.

Exemplos de alguns Reis deste Período;

Henrique VIII - Dinastia Tudor -governou a Inglaterra no século XVII

Elizabeth I - Dinastia Stuart - Rainha da Inglaterra no século XVII

Luis XIV - Dinastia dos Bourbons - conhecido como Rei Sol - governou a França entre 1643 e 1715.

Fernando e Isabel - governaram a Espanha no século XVI.

Teóricos do Absolutismo;

Muitos filósofos desta época desenvolveram teorias e chegaram até mesmo a escrever livros defendendo o poder dos Monarcas Europeus. Abaixo alguns exemplos;

Jacques Bossuet -para este Filósofo Francês o Rei era o representante de Deus na Terra. Portanto, todos deveriam obedece-lo sem contestar suas atitudes.

Nicolau Maquiavel -Escreveu um livro, " O Príncipe"((baseado na vida de Cesar Borgia...), onde defendia o poder dos Reis. De acordo com as ideias deste livro, o Governante poderia fazer qualquer coisa em seu território para conseguir a ordem. De acordo com o pensador, o Rei poderia usar até mesmo a violência para atingir seus objetivos. É deste Teórico a famosa frase; " Os Fins Justificam os Meios."

Thomas Hobbes -Este Pensador Inglês, autor do livro " O Leviatã ", defendia a ideia de que o Rei salvou a civilização da barbárie e, portanto, através de um contrato social, a população deveria ceder ao Estado todos os poderes.

Mercantilismo,a Prática Economica do Absolutismo;

Podemos definir o mercantilismo como sendo a política economica adotada na Europa durante o Antigo Regime. Como já dissemos, o Governo absolutista interferia muito na economia dos países. O objetivo principal destes governos era alcançar o máximo possível de desenvolvimento economico, através do acúmulo de riquezas. Quanto maior a quantidade de riquezas dentro de um Rei, maior seria seu prestígio, poder e respeito internacional. Podemos citar como principais características do sistema econômico mercantilista: Metalismo, Industrialização, Protecionismo Alfandegário, Pacto Colonial, Balança Comercial Favorável.

 

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

A Guerra de Tróia...

peloponeso


A Guerra de Tróia foi um conflito bélico entre Aqueus (um dos Povos Gregos que habitavam a Grécia Antiga) e os Troianos, que habitavam uma região da atual Turquia. Esta Guerra, que durou aproximadamente 10 anos, aconteceu entre 1300 e 1200 a.C.

Causa da Guerra;

Gregos e Troianos entraram em Guerra por causa do rapto da Princesa Helena de Tróia (Esposa do Rei Lendário Menelau), por Páris (Filho do Rei Príamo de Tróia). Isto ocorreu quando o Príncipe Troiano foi à Esparta, em missão Diplomática, e acabou apaixonando-se por Helena. O rapto deixou Menelau enfurecido, fazendo com que este organizasse um poderoso Exército. O General Agamenon foi designado para Comandar o ataque aos Troianos. Usando o mar Egeu como rota, mais de mil navios foram enviados para Tróia.

A Guerra;

O cerco Grego à Tróia durou cerca de 10 anos. Vários soldados foram mortos, entre eles os heróis Gregos Heitor e Aquiles (morto após ser atingido no seu ponto fraco, o calcanhar).

A Guerra terminou após a execução do grande plano do guerreiro Grego Odisseu. Sua ideia foi presentear os Troianos com um grande cavalo de madeira. Disseram aos inimigos que estavam desistindo da Guerra e que o cavalo era um presente de Paz. Os Troianos aceitaram e deixaram o enorme presente ser conduzido para dentro de seus muros protetores. Após uma noite de muita comemoração, os Troianos foram dormir exaustos. Neste momento, abriram-se portas no cavalo de madeira e saíram centenas de soldados Gregos. Estes abriram as portas da cidade para que os Gregos entrassem e atacassem a cidade de Tróia até á sua destruição.
Os eventos finais da guerra são contados na obra Ilíada de Homero. Sua outra obra poética, Odisséia, conta o retorno do guerreiro Odisseu e seus soldados à ilha de Ítaca.

Mito ou Fato Histórico?

Durante muitos séculos, acreditava-se que a Guerra de Tróia fosse apenas mais um dos Mitos da Mitologia Grega. Porém, com a Descoberta e estudo de um sítio Arqueológico na Turquia, pode-se comprovar que este importante Fato Histórico da Antiguidade realmente ocorreu. Porém, muitos aspectos entre Mitologia e História ainda não foram identificados e confundem-se...

terça-feira, 28 de outubro de 2014

A Guerra do Peloponeso...

eloponeso
A Guerra do Peloponeso foi um conflito entre as Cidades de  Atenas e Esparta. Atenas a principal cidade-estado da Grécia tinha a liderança da Liga de Delos (dominadores do poder marítimo), isso em meados do século V. A Confederação de Delos era uma união entre várias cidades com o mesmo objetivo da época. Esparta também uma grande cidade-estado da Grécia liderava outra confederação, chamada do Peloponeso (tinha um exército bem treinado e imbatível). Atenas teve um crescimento incrível despertando certa desconfiança dos Espartanos.
As relações entre Espartanos e Atenienses eram tensas, na parte Espartana uma das suas Cidades chamada Corinto pressionava Esparta para atacar Atenas e iniciar a Guerra. Então Tebas aliada de Esparta ataca a cidade de Platéia uma das aliadas de Atenas, inicia-se a Guerra do Peloponeso, que durou 27 anos.

As cidades-estados aliadas de Esparta eram Corinto, Tebas, Mégara. Enquanto Atenas tinha como aliadas Platéia, Ática. O problema foi causado pela política. Atenas tinha se transformado na mais rica e poderosa da Grécia, e seu modo democrático de Governo estava sendo todo copiado, para o alarme das oligarquias tradicionais como as da Esparta.

A Guerra se deu porque Atenas enfrentou problemas comerciais com Corinto. Foram anos de Batalha até que Esparta saísse vitoriosa da Guerra, tornando-se a grande Cidade-estado da Grécia. O declínio de Atenas marca a ascensão de Esparta e desfaz a única via possível para a unificação política, cultural do Mundo Grego, afetada rudemente com a devolução aos Persas das cidades da Ásia Menor em troca do seu ouro. A substituição do Império Ateniense, baseado no projeto de Delos, por um outro, militarizado, como o de Esparta, não trará grandes alterações ou momentos de grandeza Helenica, antes inicia o apagar do "Fogo Grego".

Anteriormente as guerras entre Esparta e Atenas aconteciam mais rapidamente, com poucos combatentes e baixo investimentos. A guerra do Peloponeso foi ao contrário muitos combatentes, com várias estratégias, investimentos exorbitantes.
A Guerra do Peloponeso é também conhecida como Guerra Mundial da Antiga Grécia.

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Sabe Quantas Cruzadas Houve...?

ruzada

 
A Primeira Cruzada;

Foi proclamada no ano de 1095 pelo Papa Urbano II com o sentido duplo de auxiliar os cristãos ortodoxos do leste e libertar Jerusalém e a Terra Santa do jugo muçulmano. Na verdade, não foi um único movimento, mas um conjunto de ações bélicas de inspiração religiosa, que incluiu várias incursões armadas.

Começou com um apelo do Imperador Bizantino Aleixo I ao Papa para o envio de mercenários para combater alguns turcos na Ásia Menor. Mas a resposta do cristianismo ocidental rapidamente se tornou em uma verdadeira migração de conquista territorial no Levante. Nobreza e povo de várias nações da Europa Ocidental fizeram a peregrinação armada até à Terra Santa, por terra e por mar, e tomaram a cidade de Jerusalém em Julho de 1099, criando o Reino Latino de Jerusalém e outros estados cruzados.

A Primeira Cruzada representou um marco na mentalidade e nas relações de cristãos ocidentais, cristãos orientais e muçulmanos. Apesar das suas conquistas terem eventualmente sido completamente perdidas, também foi o início da expansão do ocidente que, juntamente com a Reconquista da Península Ibérica, resultaria na aventura dos Descobrimento e no Imperialismo Ocidental.
As Cruzadas
Todas as Cruzadas Medievais;

- Cruzada Popular ou dos Mendigos (1096)
- Primeira Cruzada (1096 a 1099)
- Cruzada de 1101
- Segunda Cruzada (1147 a 1149)
- Terceira Cruzada (1189 a 1192)
- Quarta Cruzada (1202 a 1204)
- Cruzada Albigense (1209 a 1244)
- Cruzada das Crianças (1212)
- Quinta Cruzada (1217 a 1221)
- Sexta Cruzada (1228 a 1229)
- Sétima Cruzada (1248 a 1250)
- Cruzada dos Pastores (1251 a 1320)
- Oitava Cruzada (1270)
- Nona Cruzada (1271 a 1272)
- Cruzadas do Norte (1193 a 1316)

Consequências;

Elas proporcionaram também o renascimento do comércio na Europa. Muitos cavaleiros, ao retornarem do Oriente, saqueavam cidades e montavam pequenas feiras nas rotas comerciais. Houve, portanto, um importante reaquecimento da economia no Ocidente. Estes guerreiros inseriram também novos conhecimentos, originários do Oriente, na Europa, através da influente sabedoria dos sarracenos.

Não podemos deixar de lembrar que as Cruzadas aumentaram as tensões e hostilidades entre cristãos e muçulmanos na Idade Média. Mesmo após o fim das Cruzadas, este clima tenso entre os integrantes destas duas religiões continuou.
Já no aspecto cultural, as Cruzadas favoreceram o desenvolvimento de um tipo de literatura voltado para as guerras e grandes feitos heróicos. Muitos contos de cavalaria tiveram como tema principal estes conflitos.

Curiosidade;

A expressão "Cruzada" não era conhecida nem mesmo foi usada durante o período dos conflitos. Na Europa, eram usados termos como, por exemplo "Guerra Santa" e Peregrinação para fazerem referência ao movimento de tentativa de tomar a "Terra Santa" dos muçulmanos.
 

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Galiza...a Terra dos Celtas....

Fervenza-do-Ezaro-Iluminada-durante-o-pasado-San-X  
O nome da Galiza , como os nomes Galés, Galia, Galiza, Galos, Galatia, Galates, Gaélico, Gaeles, Galego, Galaico ... têm todos a raiz Gal- que o Povo Romano usava para nomear a um Povo Indo-Europeu da Europa central, os Celtas. Os Celtas tinham vários linguagens semelhantes e eram uma variação duma linguagem comum o velho Goidelico ; o Gaélico os Gaélicos - Irlandeses e Escoceses - , o Galaico os Galegos, o Galés os Galeses, o Galo os Galos, ... Todos esses Povos tinham o mesmo ponto de vista Religioso e a mesma cultura Céltica . Os Gregos foram os primeiros a conhecer, depois os Romanos, que os nomearam Keltoi ( escondidos, longe, ... ), palavra que Latinizada deu origem às palavras Celta e Céltico. Da sua origem etimológica o nome de Galegos , quer dizer Celtas.

Nas primeiras referências aos primeiros moradores históricos da Galiza feitas pelos Historiadores Gregos já falavam dos Celtas;Herodoto , em 425 a.C., nas suas Historias, livro 2, diz;
Gal
"Os Celtas ficam mais ala das Colunas de Hércules, perto dos Cinetos ( no Algarve de hoje, no Sul de Portugal ) que moram ao mais Oeste de todos os povos da Europa" . Uma clara referência á Galiza além do Douro, ao Norte, ao Finisterre Céltico.

Estrabo no século I a.C. , na sua Geografia, já fala na sua descrição da Galiza, das Tribos Keltoi, dos Artabros, ... Hoje se acham na Galiza nomes da toponímia, eidos, rios, montes, ... que ainda levam, quase na forma original do Goidélico Galaico, os nomes Célticos que os antepassados dos Galegos de hoje deram-lhe. E seria possível , a partir destas informações muito bem conservadas nos nomes Galegos da Galiza, reconstruir um pouco da Língua Galaica, como os Franceses fizeram com o Galo.

Em duas inscrições achadas em Sobreira, perto do Porto, aparece a versão latinizada do nome da Deusa Mãe dos Celtas, Calleac ( Galeg ), como "Calaic-ia" . O que é uma confirmação do grande respeito que os Celtas Galegos tinham pela a Deusa Mãe ...

A Trindade Céltica; Calec-a , Brig-a e Baad-e , respectivamente a Deusa Mãe, a Deusa da Fertilidade e a Deusa da Guerra, que como afirmam os Druidas é uma só pessoa, ideia levada ao Cristianismo pelo Galego Priscilam, se acha lembrada na Galiza pelo Culto importante, e sem igual noutro povo com exceção da Irlanda e da Bretanha, no Culto á Virgem. Não há um caso de Terra Galega que nãoligue a Deusa Mãe á forma da Virgem.
Galiza
Os povos Celtas, ainda hoje, são Povos que têm um fundo sentimento da Religião, para que as coisas Naturais e Sobrenaturais se misturam muito fácilmente.O Povo Galego, é testemunha desta profunda Religiosidade dos Celtas...
Ainda hoje acha-se na Tradição e na Toponímia dos sete Países Celtas, Irlanda,Bretanha, Galícia,Ilha de Man, Escócia, Gales e Inglaterra , nomes com referências aos Deuses comuns ; Briga, Lugo, Baade, Bel, Lir, .... que testemunham os Antigos Cultos dos Celtas.

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

A Cultura Chibcha...

 
A cultura Muisca pertence à família linguística Chibcha, que pertence principalmente a  territórios Povoados que hoje compreende os departamentos de Boyacá e Cundinamarca na Colômbia .  
A cultura Muisca ocupou as terras altas e vales da Cordilheira Oriental da Colômbia , principalmente entre o maciço Sumapaz e Cocuy  , ao longo dos rios Bogotá , Suarez e Chicamocha . A área mais povoada era a savana Cundiboyacense , incluindo Bogotá , Nemocon , Ubatã , Chiquinquira , Tunja e Sogamoso 
O território da Muisca atravessou uma área de 46,972 km ² do Norte do Boyacá Sumapaz Páramo e das Cúpulas das Magdalena Vale a Cordilheira Oriental .  
Os Cientistas identificam o grupo " Muisca " como um povo que migraram para o planalto de Cundiboyacense  entre 5500 e 1000 aC. Como outras culturas da América pré- clássico , o Muisca estavam numa transição entre Nómadas e Sedentários. A partir de 1500 aC chegaram os grupos Tribais da região com tradições agrícolas e artesanais .  
Em Zipacón existem evidências da agricultura e da cerâmica dos mais antigos assentamentos nas terras altas até a data 1270 aC. Entre 500 aC e 800 aC uma segunda onda de imigrantes chegaram ás terras altas , que é identificada pela presença de cerâmica multi-colorida e obras para a casa e agricultura.  
Esses são os grupos que duraram até a chegada dos Conquistadores Espanhóis e deixou vestígios abundantes da sua ocupação , que se tornaram objectos de estudos desde o século XVI , permitindo a reconstrução de eventos históricos passados. 
A Lenda do "El Dorado" era um lugar mítico e começou quando o Conquistador Gonzalo Jiménez de Quesada encontrou os Muiscas pela primeira vez,com uma população entre Cundinamarca e Boyacá Hoje Colombia, em 1537,Eles deveriam ter grandes reservas de ouro e os Conquistadores Espanhóis procuraram-nos , atraídos pela idéia de um lugar com ruas pavimentadas de ouro , onde o metal precioso era tão comum que eles até o desprezavam .  
Muitos deles morreram na tentativa de descobrir a Cidade , com longas expedições que penetraram na selva para nunca mais serem vistos...

O povo Muisca eram organizados numa confederação de união dos Estados , que mantinham a sua própria Soberania no mais alto órgão político. A Confederação não era um reino,pois não havia nenhum Monarca ,também não era um Império , já que não dominaram outros grupos étnicos ou povos . Por isso, foi uma das maiores e mais bem organizadas Confederações de Tribos do Continente.Cada Tribo dentro da Confederação era Governado por um Chefe ou Cacique . A Tribo tem a sua autonomia e foi uma célula na confederação. A maioria das tribos pertenciam à mesma etnia Muisca , que compartilhavam a mesma língua e cultura e em relação ao comércio. Eles uniam-se em face de um inimigo comum e, portanto, o exército é de inteira responsabilidade do Zipa ou Zaque .
 A confederação do Sul,era  liderado por Zipa ,e tinha a sua Capital em Bacatá ( agora Bogotá) . Esta política incluia a mais meridional da população Muisca e segurava maior poder economico. A confederação Norte era governado por Zaque , e tinha a sua Capital em Hunza,Hoje ,Tunja. 
 Embora ambas as Confederações comuns tivessem afinidades de relações políticas e pertencessem à mesma Nação , havia rivalidades entre elas . 
 As Tribos se  dividiram em Capitanias ( Governadas por um Capitão e dois tipos . A Maior Capitania ( Sybyn ) e  a Menor Capitania ( Uta ) O status de Capitão era herdado através da linha Materna. 
A organização administrativa dos Muisca tinha uma forte economia que foi considerada uma das mais poderosas da era Pós- Clássica América. Quando os Conquistadores Espanhóis chegaram ao território da Confederação, eles encontraram um estado rico que estimulava as suas ambições. 
 
A Confederação Muisca minerava os seguintes produtos;
 Esmeraldas,cobre , carvão ( mineral e vegetal ) , sal ( minas Nemocon Tausa e Zipaquirá ) . 
Ouro; O ouro era importado, mas ele era tão abundante que se tornou um material favorito para o artesanato Muisca . As inúmeras obras de artesanato em ouro e a tradição de oferecer Zipa de ouro á Deusa Guatavita ajudou a criar a Lenda do El Dorado.O mercado era um lugar importante para a Confederação Chibcha.Os produtos da agricultura , mineração, têxteis , cerâmica, ao lado do suficiente para comer ,permitia-lhes ter um excedente para o seu comércio. Feiras ou mercados realizavam-se em cada Cidade e semanalmente concorriam a determinados sitios.
O Chibchano , "Muysca Cubun" ou !Muisk Kubun" pertencia à família linguística Chibcha que se extendia a várias regiões da América Central e a Norte da América do Sul.
 

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Mitologias Antigas...

Todas as Civilizações tiveram os seus inumeros Deuses,muitos deles eram readaptações de outros de outras Civilizações,a rande maioria são Hoje,bem conhecidos,principalmente os Gregos,Romanos e Egipcios...Mas existem outros seres fantasticos estranhos,não muito conhecidos...Vejamos alguns;

Na Germânia Aegir era o gigante do mar como Neptuno na Mitologia Romana,Andnari era uma espécie de anão guardião do tesouro que ficava num lugar Sagrado,os anões nasceram dos vermes que roíam o cadáver do gigante Ymir,possuíam chifres,alguns viam o Futuro,eram barbudos e eram vistos por muitos mineiros,eles fabricavam armas para os Deuses e jóias para as Deusas.No século XVII camponeses da Islândia mostravam rochedos habitados por milhões de anões,Asgard era uma espécie de ''Olimpo'' Germânico,o epicentro dos Deuses.Fafnir era o dragão,Fenrir o lobo voraz,Garm era o cão fantástico.

A Mitologia Sumeriana tambem era adepta dos seres fantásticos,Namu foi quem fez nascer a Terra,Anunaqui ficava acorrentado e simbolizava o Homen preso.
Na Mitologia Eslava Aituara era a Legião de Deuses que protegiam a Prússia,Dazbog era o Deus do Sol,filho de Svarog,Deivai eram os protectores das Casas,Dekla era a Divindade que embalava os recém-nascidos,os Cercklicing eram os Deuses do campo e do trigo.
Haviam Lendas acerca dos Espíritos da Floresta que assumiam formas humanas e habitavam a Fauna,a Morte para os Eslavos vinha de branco,Mezamat era a divindade mãe dos bosques,Rozanitza era o mal, o Cruel,o responsável pelas fatalidades humanas.
Na Mitologia Persa Atár era o fogo,Chinvat era o espaço entre o Céu e a Terra,Azhi Dahaka eram as serpentes de três cabeças;Rustam,Masdah e Spenta Aramati,num dos Mitos dogmáticos do Egipto,Aton,o criador,como estava sozinho no vazio foi forçado á acasalar-se consigo mesmo para gerar um casal de filhos,Shu(ar) e Tefenet(água) é comumente citar uma obra de Francisco de Góya do ano de 1824 retratando Cronus(Deus do Tempo)comendo seu próprio filho ao saber que este iria destroná-lo.

O Zoroastrismo(séc.VII A.C.)proclamava que o tempo era uma batalha cósmica entre Ahura Mazda(o Sabio) e Angra Mainyu(Príncipe das Trevas),este se infiltrava nas coisas vivas e tentava destruí-las,já no século III da era Cristã os Maniqueístas com base no Zoroastrismo criaram um Mundo feito á partir da matéria do Mal,mas dentro de cada pedaço de matéria havia um pedaço de Luz Divina..
 

terça-feira, 26 de agosto de 2014

O Universo nos Nossos Olhos...


 
O Universo  tem estranhas Coincidências...
Ora vejam as Retinas deste Olhos e Observem se não parecem as Galaxias?!
Boas Ferias Meus Queridos Amigos e Bom Verão!!!
 

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Astronomia Antiga...

Por volta de 3500 a.c.no Egipto e na Mesopotamia surgiam os estudos mais detalhados em relação ao movimento do Sol e em consequência disso, foram construídos os primeiros relógios conhecidos como ''Gnomon'':eram simplesmente uma haste fincada na terra e de acordo com a sombra que se projectava no solo tinha-se a noção do tempo.Essas primeiras civilizações tambem já distinguíam as Estrelas dos Planetas.Por volta de 3000 a.c.os Egipcios estabeleceram o Ano Solar de 365 dias,na mesma época os Chineses descobriram o "Saros" que significa;um intervalo de 18 anos ,11 dias e 8 horas após o qual a Terra,a Lua e o Sol retornam ás mesmas posições relativas,durante esse intervalo ocorrem cerca de 43 Eclipses Solares e 28 Eclipses unares.
Aproximadamente em 2377 a.c.sob o Império Chinês de ''Yao'' o Zodíaco(em etimologia Grega;"Kyklos Zokiakos"-círculo de animais) foi dividido em 28 Constelações.
Durante a Dinastia de Hamurabi,os Astronomos Babilonios realizaram algumas observações das transições de Venus através do Sol organizando posteriormente um calendário Luni-Solar.
Por volta de 1507 a.c.houve o primeiro registro do Cometa Halley(apenas índicios),no Império de Kassites organizou-se uma lista de Constelações Helíacas e em 1400 a.c.os Egipcios criaram o relógio á base de água;''um recipiente na forma de um balde com um furo na base por onde a água escoava , escalas de tempo foram introduzidas no interior do balde.Já no século V a.c.o Astronomo Babilonio Nabu-Rimani elabora uma tabela de efemérides contendo o registro das posições da Lua,do Sol e dos Planetas em dado momento,tambem calculou o intervalo do Mês Sinódico em;29,530614,pela mesma época surge Hicetas de Ciracusa(V século a.c.)este modificou o sistema de Filolau de Crotona postulando um movimento de rotaçao diurna da Terra em torno do seu eixo.
No século IV a.c.o Astronomo Babilonio Kiddinu recalcula o Mês Sinódico e o Solar e descobre a precessão dos Equinócios,Eudoxo de Cnido traria á luz  a sua teoria das esferas Concêntricas,27 no total''o movimento das esferas explica o deslocamento dos Corpos Celestes no Espaço'',Eudoxo foi um dos grandes Matemáticos Gregos e tambem discípulo de Platão.Cálipo de Cízipo,aluno de Eudoxo adicionou 8 esferas para explicar o então complexo movimento de Mercúrio e Venus.O físico Grego Heráclides do ponto cria um modelo intitulado''Geoheliocentrismo'',Mercúrio e Venus girariam em torno do Sol e este junto aos demais Planetas girariam em torno de uma Terra tambem girante porém no seu próprio eixo de Oeste para Leste diariamente.No século III a.c.o Astronomo Babilonio Berossius constrói um relógio de sol num bloco cúbico de pedra,o inventor Grego Ctesibio cria a Clepsidra,Timocharis seria o primeiro a criar um Mapa Celeste e Possidonio de Apaméia calcula a circunferência da Terra usando a posição da Estrela Canopo.