segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Um Pouco Sobre a Arte Rococó na Europa...


Antes de mais,devemos aprender o que a Arte Rococó...

O que é a Arte Rococó?

A Arte Rococó foi um movimento artístico surgido na França do século XVIII,tanto na Arte como na Arquitectura,com um estilo caracterizado por uma certa leveza e delicadeza  e acentuado Decorativismo.Esta palavra "Rococó" derivou do "rocaille"(designação adoptada dos trabalhos ornamentais
executados com conchas ou pedras), um estilo de Decoração de interiores baseado numa linearização
curvilínea e em elementos naturalistas.
Em 1730, o movimento foi divulgado na Europa, revelado,nomeadamente, nas Igrejas e Palácios do Sul da Alemanha e da Áustria. O Mobiliário Chippendale é uma versão Inglesa do Estilo Rococó Francês.
Outras características do Rococó são o uso de dourados e ornamentos assimétricos, com pormenores naturalísticos elegantes e a pintura mural, com delicadas cenas pastoris e representações ilusionísticas.
 Amalienburg Pavilion. at Nymphenburg Palace, Munich photo AmalienburgPavilionatNymphenburgPalaceMunich.jpg
O Pavilhão Amalienburg,no Palacio de Nymphenburg,perto de Munique (Alemanha) e o Pavilhão do Hotel de Soubise, em Paris (França), são  bons exemplos do movimento,e foram pintados por François Boucher e Jean Honoré Fragonard.
Em Portugal,o Rococó ficou associado às obras Arquitectonica de Mateus Vicente de Oliveira (Palácio de Queluz) e de André Soares (palácio do Raio, em Braga),tendo maior expressão no Norte do País.
Igreja de Santa Maria Madalena photo IgrejadeSantaMariaMadalena.jpg
O Rococó Em Portugal

Surgiu no Reinado de D. João V,por influência de Artistas Franceses que estiveram no País. Outra fonte importante são as pinturas Alemãs, sobretudo no Minho , onde o rococó se implantou mais vigorosa, exuberante e originalmente, como se pode observar pelas obras do Arquitecto André Soares (Palácio
do Raio, Igreja da Madalena). De resto, o Rococó assumiu em Portugal feições regionais distintas;em Lisboa,por exemplo,misturou-se o Rococó da Corte (Palácio de Queluz)com o Classicismo Pombalino; no Alentejo,foi o Neoclassicismo...
O Rococó prolongou-se até ao século XVI.
A Pintura Rococó

Na Pintura as transformações ainda são mais intensas. Tudo quanto o Barroco exibia de Teatral, Heróico e Dramático, Realista e Popular, transforma-se ou  quase desaparece, substituído pela Graciosidade Decorativa, Fantasia,Erotismo,Aristocratismo e Mundanidade.
Desaparece praticamente a Pintura Religiosa,com os seus  Acontecimentos Sagrados narrados Dramaticamente, os Martírios Cruéis, os Calvários Sangrentos, as Virgens e Madalenas soluçantes....Mudam-se os Tempos...Mudam-se as Vontades!!! Os  Temas são agora,bem mais Frívolos, Mundanos e Galantes. Tudo vai falar quase que exclusivamente das graças da Mulher.Vislumbram-se cenas de Boudoir ou de Alcova, de Salão ou dos Interiores Luxuosos, Festas em  jardins...Em suma,representam,não a Religião,mas o quotidiano da Aristocracia, ociosa e fútil, pastorais idílicas e sobretudo nus Femininos.Depois de tanto tempo excluida,chegou o Século da mulher, cujas graças jamais tinham sido cantadas como souberam cantá-las Watteau, Fragonard e Boucher, os Franceses que melhor representam essa Pintura.
Também a técnica se transforma na Pintura,com pinceladas rápidas, leves e curtas,com desenhos decorativos, tonalidades claras e luminosas em que predominam as cores Pasteis; os rosas, azuis, verdes e lilases, delicados e feéricos. Os pintores tornam-se exímios na representação dos tecidos finos, sedas e brocados achalamotados, tafetás e veludos, vaporosidade das gases e musselinas e dos tons de carne Femininas.
Uma das particularidades da época, é o aparecimento de Retratistas Femininos, que rivalizam com os Homens e forçam as portas da Academia. Também o gosto da Prática das Artes, da Música, da +intura e da Gravura, na Alta Sociedade.
A Famosa Marquesa de Pompadour, por exemplo, estudava Desenho e Gravura com o Pintor Boucher. Discutia problemas de técnica e de expressão, dava opiniões, como se fosse  uma Artista Profissional.
Outra particularidade da época é a generalização da técnica do Pastel. O Pastel,é um giz colorido, pastoso e aderente, feito com terras bem moídas. Aplica-se o pastel sobre papel rugoso ou com a superfície áspera, adrede preparada, para recebe-lo e fixa-lo, ou mesmo sobre camurça. Há Pastéis mais duros, próprios para acentuar as partes do Desenho, outros mais brandos, para as massas de cor. O Pastel foi uma verdadeira moda no século XVIII, especialmente no retrato, pois se presta com facilidade à expressão de certos efeitos de delicadeza e leveza dos tecidos, maciez da pele feminina, sedosidade dos cabelos, de luzes e brilhos. Quase todos os grandes Pintores Rococós foram também Pastelistas.

Artistas do Rococó

Na Arquitetura destaca-se Gabriel-Germain Boffrand (1667-1754) e Johann Balthasar Neumann (1687-1753).
Gabriel, extremamente popular na Paris do Século 18, construía casas para a Aristocracia Francesa, preocupando-se sempre com a harmonização entre a Construção e a Decoração do seu interior ao Estilo Rococó.
 salon de la princesse hotel de soubise photo salondelaprincessehoteldesoubise.jpg
Um dos exemplos mais conhecidos de seu trabalho é o Salon de la Princesse no Hotel de Soubise (1732).
Trata-se de uma rica sala de recepção numa casa particular, em que elementos como janelas e espelhos são usados para dar a sensação de amplitude e fragmentar a luz
Johann Balthasar Neumann, Arquiteto e Engenheiro alemão (Cheb, Boêmia, 1687 - Würzburg, 1753). Mestre do ilusionismo Barroco. Entre  as suas obras principais estão o Palácio  de Würzburg e a Igreja dos Vierzehnheiligen (14 santos), na Baviera.

A Arquitectura

Na Arquitetura, o Rococó adquiriu importância principalmente no Sul da Alemanha e na França.As suas principais características são uma exagerada tendência para a Decoração carregada, tanto nas fachadas quanto nos interiores. As cúpulas das Igrejas, menores que as das Barrocas, multiplicam-se. As paredes ficam mais claras, com tons pastel e o branco. Guarnições douradas de ramos e flores, povoadas de anjinhos, contornam janelas ovais, servindo para quebrar a rigidez das paredes. O mesmo acontecia com a Arquitetura Palaciana.
A expressão máxima do Rococó na Arquitetura Palaciana são os pequenos Pavilhões e abrigos de caça nos Jardins. Construídas para o Lazer dos Membros da Corte, essas edificações, Decoradas com molduras em forma de argolas e folhas transmitiam uma atmosfera de Mundo ideal. Para completar essa imagem dissimulada, surgiam no tecto, imitando o céu, cenas bucólicas em tons Pastel.A Arquitetura dos irmãos Asam é fundamental dentro do Rococó.
Kaisersaal do Pal photo KaisersaaldoPalaacuteciodeWurzburg.jpg
O paradígma do Salão Rococó é a Kaisersaal do Palácio de Wurzburg, onde a ornamentação chega a um grau de extravagância quase quebradiça, tamanha a minúcia. Através de ornatos ilusionistas e figuras escultóricas que voam, as paredes quase desaparecem, num efeito mágico de leveza.

Sem comentários:

Enviar um comentário